18 analistas russos investigarão assassinato de embaixador

Putin advertiu ontem à noite que "a resposta ao assassinato do embaixador russo na Turquia será o reforço da luta contra o terrorismo"

Moscou – A Rússia enviou nesta terça-feira à Turquia uma equipe integrada por 18 especialistas para investigar o assassinato de seu embaixador em Ancara, Andrei Karlov, informou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

“O grupo, integrado por 18 pessoas, trabalhará na investigação do assassinato do embaixador russo Andrei Karlov”, disse Peskov.

O porta-voz disse que a equipe é composta por representantes de distintas instituições, entre elas o Comitê de Instrução e o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

“O acordo para isso foi alcançando durante a conversa telefônica que mantiveram na véspera os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan”, disse.

Putin advertiu ontem à noite que “a resposta ao assassinato do embaixador russo na Turquia será o reforço da luta contra o terrorismo. E os bandidos sentirão em suas próprias carnes”.

O embaixador russo foi baleado por um policial turco de 22 anos de idade durante a inauguração de uma exposição fotográfica e morreu pouco depois em um centro médico de Ancara.

O assassino foi morto por soldados das forças de segurança turcas.