Wall St opera estável com energia compensando dados fracos

Fraqueza relacionada a dados e resultados era parcialmente compensada por uma alta de 0,76 por cento no setor de energia do S&P 500

Os principais índices norte-americanos tinham pouca variação nesta quinta-feira, com dados fracos dos Estados Unidos, da Europa e da China e projeções de lucros decepcionantes sendo compensados parcialmente por ganhos no setor de energia.

Às 11h48 (horário de Brasília), o indicador Dow Jones caía 0,05 por cento, a 18.029 pontos, enquanto o S&P 500 tinha queda de 0,03 por cento, a 2.107 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,03 por cento, a 5.033 pontos.

Uma leve porém inesperada alta nos pedidos de auxílio-desemprego nos EUA também pressionava as ações, enquanto que o crescimento no setor industrial do país caiu mais que o esperado em abril.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 1 mil, para 295 mil segundo números ajustados sazonalmente, na semana encerrada em 18 de abril, acima da projeção de 290 mil.

Além disso, a atividade empresarial desacelerou mais que o esperado na zona do euro neste mês, e a produção industrial nas duas maiores economias da Ásia — China e Japão — pisou nos freios, sugerindo que a trajetória de recuperação global é menos clara do que as autoridades estão prevendo.

Mas a fraqueza relacionada a dados e resultados era parcialmente compensada por uma alta de 0,76 por cento no setor de energia do S&P 500.

Os futuros do petróleo e do Brent subiam mais de 3 por cento devido às elevadas preocupações sobre a segurança da oferta no Oriente Médio com uma escalada da guerra civil no Iêmen.