Twitter chinês vai muito bem e ações disparam 171%

Enquanto o Twitter despencou mais de 20 por cento neste ano, as ações do Weibo quase triplicaram de valor

Nova York – À primeira vista, o Twitter e o Weibo têm muito em comum.

Ambas as redes sociais de microblogging obtêm a maior parte da receita com propagandas, flexibilizaram o limite de 140 caracteres e têm sido objeto de especulações intensas sobre uma aquisição.

No entanto, há uma diferença gritante entre elas: o preço das ações. Enquanto o Twitter despencou mais de 20 por cento neste ano, as ações do Weibo quase triplicaram de valor, porque o domínio incomparável da empresa no mercado chinês respalda sua perspectiva de venda.

O valor de mercado da plataforma de rede social com sede em Pequim, de cerca de US$ 11 bilhões, está se aproximando rapidamente da avaliação do Twitter, de US$ 12,6 bilhões.

Ao contrário do Weibo, o microblog com sede em São Francisco, que no ano passado valia US$ 34 bilhões, está enfrentando uma concorrência cada vez maior de empresas como Snapchat, Instagram e Facebook.

“O Weibo é a única plataforma de rede social da China, devido à ausência de concorrência de empresas estrangeiras, como Twitter, Instagram e YouTube”, disse Marie Sun, analista que cobre essa ação na Morningstar Investment Service em Hong Kong.

“As empresas estrangeiras não podem entrar no mercado chinês por causa da censura rigorosa e estão bloqueadas no local. Por isso, o Weibo aproveitou a chance para evoluir.”

Embora grandes redes sociais internacionais, como Facebook, tenham observado uma aceleração no crescimento em alguns mercados emergentes, a maioria continua bloqueada na China continental.

O Weibo, que começou em 2009 e foi separado em 2014 pelo portal web Sina Corp., registrou receita líquida e rendimento acima das estimativas dos analistas no trimestre passado.

A ação negociada nos EUA atualmente é vendida a 51 vezes o lucro estimado de 12 meses, excedendo a média de 36 vezes de seus pares internacionais, incluindo o Twitter.

Com uma média de 282 milhões de usuários ativos diários em junho — um aumento de 33 por cento em relação ao ano anterior — o crescimento mensal de usuários ativos do Weibo também eclipsou o do Twitter.

E embora o aplicativo de rede social mais popular da China, o WeChat, da Tencent Holdings, conte com mais de 806 milhões usuários ativos por mês, a plataforma tem outra função.

O WeChat é um superaplicativo versátil para a troca de mensagens particulares que realiza o trabalho do Facebook, do Uber, do Paypal, do Tinder e de muitos outros aplicativos de uma só vez.

O Weibo funciona como o ponto de partida para encontrar e compartilhar informações em contas voltadas para o público.

Na segunda-feira, enquanto as ações do Weibo negociadas nos EUA atingiam um pico desde a abertura de capital, realizada em 2014, as do Twitter despencaram para menos de US$ 26, preço de sua IPO em 2013, porque o crescimento da receita caiu e o crescimento da base de usuários estagnou.

Os analistas atualmente preveem que o Twitter registrará uma receita de US$ 2,85 bilhões em 2017, menos que a estimativa anterior de US$ 4,3 bilhões há um ano.

A empresa registrou um aumento de 3 por cento dos usuários ativos mensais no trimestre passado em comparação com os últimos 12 meses.

Porta-vozes do Twitter e do Weibo preferiram não comentar o desempenho das ações das empresas.