S&P 500 tem maior queda em 3 meses com preocupações políticas

Os investidores parecem estar perdendo esperança na capacidade do governo Trump de avançar em sua agenda econômica, disseram estrategistas

As ações dos Estados Unidos recuaram nesta quinta-feira, com o S&P 500 registrando a maior queda percentual diária em três meses, diante de preocupações crescentes com a capacidade do governo do presidente Donald Trump de impulsionar sua agenda econômica tomaram conta dos investidores.

O índice Dow Jones caiu 1,24 por cento, a 21.750 pontos. O S&P 500 perdeu 1,54 por cento, a 2.430 pontos. O Nasdaq recuou 1,94 por cento, a 6.221 pontos.

O S&P 500 fechou no seu nível mais baixo desde 11 de julho, com a queda marcando a primeira vez desde a eleição presidencial de 8 de novembro em que o índice o recuou mais de 1 por cento em dois dias tão próximos.

O índice recuou 1,4 por cento na última quinta-feira, já que a preocupação com um possível conflito entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte atingiu o mercado.

As quedas marcam uma pausa no período de baixa volatilidade. O S&P 500 teve apenas quatro quedas de 1 por cento neste ano.

Os investidores parecem estar perdendo esperança na capacidade do governo Trump de avançar em sua agenda econômica, disseram alguns estrategistas.

O mercado também foi prejudicado após uma van atropelar dezenas de pessoas no centro de Barcelona e a mídia espanhola, citando fontes policiais, informou que pelo menos 13 pessoas morreram.

As ações começaram a perder terreno no início da sessão, após a especulação sobre a possível saída do diretor do Conselho Econômico Nacional, Gary Cohn.

Um funcionário da Casa Branca disse mais tarde que a Cohn pretende permanecer no cargo. Após uma pequena pausa, a venda continuou no mercado e a queda acelerou.