A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) fez alterações nos ratings de algumas empresas de serviços públicos ligadas a governos brasileiros, nesta sexta-feira.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e suas subsidiárias - Cemig Distribuição e Cemig Geração e Transmissão - tiveram seus ratings rebaixados de BB para BB-, em escala global, e de brAA- para brA, em escala nacional.

A Companhia Energética de São Paulo (Cesp) teve seu rating em escala global rebaixado de BB+ para BB, e em escala nacional rebaixado de brAA+ para brAA-.

A S&P ainda afirmou o rating em escala global da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em BB, e revisou a perspectiva desse rating de estável para negativa. Já o rating em escala nacional da empresa foi rebaixado de brAA- para brA+.

Além disso, a agência rebaixou o rating em escala global da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) de brA+ para Bra.

A perspectiva para todos os ratings das empresas de serviços públicos é negativa, refletindo a perspectiva dos governos relacionados às respectivas companhias.

De acordo com a S&P, os ratings dos Estados brasileiros representam uma limitação para as empresas que controlam. "Nós atribuímos os diferentes níveis de probabilidade de apoio dos Estados para essas companhias", diz a agência, em relatório.

"No entanto, acreditamos que os Estados podem intervir ao redirecionais recursos para o governo e assim enfraquecer a qualidade de crédito das companhias de serviços públicos, especialmente em meio às condições fiscais desafiadoras", avalia.

As ações vêm na esteira do rebaixamento do rating soberano do Brasil de BB+ para BB- (longo prazo em moeda estrangeira) e de BBB- para BB (longo prazo em moeda local), nesta quarta-feira.

Tópicos: Cemig, Empresas, Estatais brasileiras, Energia elétrica, Empresas brasileiras, Empresas estatais, Serviços, Empresas abertas, CESP, Economia brasileira, Standard & Poor's, Agências de rating