Nova York - Os preços globais do petróleo subiram 12 por cento nesta sexta-feira após uma reportagem sugerir mais uma vez que a Opep pode finalmente concordar em cortar a produção para reduzir o excesso de oferta global, enquanto uma oscilação nos mercados financeiros alimentou o apetite por riscos.

O ministro de Energia dos Emirados Árabes Unidos disse que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo desejava cooperar em uma redução de produção, noticiou o jornal The Wall Street Journal na quinta-feira, após o fechamento da sessão nos EUA.

O petróleo nos EUA teve alta de 3,23 dólares, ou 12,3 por cento, encerrando a 29,44 dólares por barril, após ter tocado máxima de 29,66 dólares por barril.

O contrato tocou uma mínima de 12 anos, de 26,05 dólares por barril na sessão anterior.

Na semana, teve queda de 4,7 por cento o petróleo Brent encerrou em alta de 3,30 dólar, ou 10,98 por cento, a 33,36 dólares por barril, após ter caído para menos de 30 dólares por barril na quinta-feira. As perdas semanais foram reduzidas para 2 por cento.

Tópicos: Estados Unidos, Países ricos, Mercado financeiro, Opep, Energia, Petróleo