São Paulo – Após abrir o pregão uma hora mais tarde hoje, a OGX teve forte queda e entrou em leilão novamente. Na abertura, o papel valia 0,11 centavos, com uma desvalorização de 35%. Às 11:40, o Ibovespa tinha alta de 0,27%, a 54.318 pontos.

Depois do anúncio da recuperação judicial, a BM&FBovespa determinou que a ação ficaria suspensa hoje até as 11 horas, em negociação com call de abertura, uma espécie de leilão de ofertas para definir o preço inicial do papel no mercado. Um novo leilão vai ocorrer no final do pregão, entre as 16 e as 17 horas, para definir o preço de fechamento do papel.

A menos que apareça algum impedimento, a ação da OGX continuará a ser negociada no pregão da bolsa. O papel não vai mais integrar os índices, como o Ibovespa. Após o fechamento do pregão de hoje, as carteiras teóricas dos índices da bolsa serão recalculadas sem a OGX. As novas carteiras vão entrar em vigor amanhã.

Aluguel de ações

Há cerca de um mês, sem citar a OGX, a Bovespa enviou um comunicado informando os procedimentos a serem adotados pela bolsa na hipótese de suspensão da negociação de ativos. O comunicado informava que, nos casos em que não é possível proceder à devolução dos ativos anteriormente tomados em empréstimo, por causa de intervenção, liquidação extrajudicial, entre outros, a bolsa iria determinar a realização da liquidação financeira da operação, usando para isso o preço resultante do procedimento especial de leilão, caso não haja impedimento administrativo ou judicial para realizá-lo. Se houver, a bolsa vai arbitrar o preço a ser utilizado na liquidação financeira da operação.

Tópicos: Ações, Bolsas de valores, Bolsas, Bovespa, Empresas, OGpar -ex-OGX, Petróleo, gás e combustíveis, Indústria do petróleo, OGXP3