São Paulo – O Itaú Unibanco (ITUB3; ITUB4) disse nesta quinta-feira que irá manter a proposta de pagar 35 reais por ação da Redecard (RDCD3) em sua oferta de fechamento de capital da companhia. Além disso, o banco ameaçou vender a totalidade ou parte da sua participação na credenciadora caso a OPA (Oferta Pública de Aquisição) não tenha sucesso.

A ação da Redecard foi avaliada na última quinta-feira entre 34,18 reais e 37,59 reais pela consultoria Rothschild & Sons. O laudo avaliou as ações da processadora de cartões de crédito e débito pelo valor econômico, adotando a metodologia de Fluxo de Caixa Descontado (FCD).

O banco declarou no comunicado que o valor é aproximadamente 13,1% superior ao preço médio ponderado por volume das ações no dia 6 de fevereiro, dia anterior à divulgação da OPA. Além disso, é 18,5% acima do preço médio ponderado por volume dos papéis nos 30 dias anteriores ao dia 7 de fevereiro.

Segundo o Itaú, a oferta faz sentido sob a visão de que o mercado no qual a Redecard está inserida está passando por mudanças regulatórias, competitivas e tecnológicas relevantes, "que fazem com que seja mais eficiente que os negócios atualmente explorados pela Redecard passem a ser conduzidos em conjunto com as operações e serviços financeiros desenvolvidos pelo Itaú Unibanco", mostra o comunicado. 

"Ressalta-se que, em caso de eventual insucesso da OPA, o Itaú Unibanco poderá analisar outras alternativas estratégicas em linha com a visão de mercado acima exposta, incluindo a alienação parcial ou total de sua participação na Companhia", finaliza a nota. Confira a íntegra da nota no Scribd:

Tópicos: Itaú, Bancos, Empresas, Empresas brasileiras, Itaú Unibanco, Itaúsa, Empresas abertas, Redecard, Serviços financeiros, Serviços