São Paulo - Começou a ser negociado nesta quarta-feira na BM&FBovespa as cotas do novo Fundo de Investimento Imobiliário Santander Agências (SAAG11). A oferta aos investidores, encerrada em 19 de dezembro do ano passado, levantou 401 milhões de reais, quase 100 milhões de reais a mais do que os 305 milhões de reais previstos. Em seu primeiro pregão, os papéis chegaram a subir 5% na máxima do dia, negociados a 105,00 reais.

Por contra da forte procura, os investidores do Santander levaram apenas 13% do que pediram. O valor mínimo de investimento era de 10 mil reais, valor equivalente a 100 cotas, de R$ 100 cada, mas o rateio da reserva ficou em 13,22%

No total, participaram da oferta 10.110 investidores pessoas físicas, que levaram 2.500.485 cotas, a maior fatia da oferta, que atingiu 4.014.340 cotas. A segunda maior parcela ficou com 52 fundos de investimento, que levaram 875 mil cotas.

O fundo tem como ativos os prédios de diversas agências que serão alugados para a própria instituição. A estimativa é que o rendimento do fundo com os aluguéis fique em torno de 8,5% ao ano, mesmo percentual do fundo de agências recentemente lançado pelo Banco do Brasil (BBPO11). 

Tópicos: Bolsas de valores, Bovespa, Fundos de investimento, Fundos imobiliários, Aplicações financeiras, Santander, Bancos, Empresas, Empresas espanholas, Empresas abertas