São Paulo - O fundo imobiliário Santander Agências divulgou hoje o anúncio de encerramento com detalhes da oferta de cotas ao mercado. No total, participaram da oferta 10.110 investidores pessoas físicas, que levaram 2.500.485 cotas, a maior fatia da oferta, que atingiu 4.014.340 cotas. O valor financeiro atingiu R$ 401 milhões, quase R$ 100 milhões a mais que os R$ 305 milhões previstos. A segunda maior parcela ficou com 52 fundos de investimento, que levaram 875 mil cotas.

Com isso, o fundo imobiliário do Santander repete o sucesso do fundo semelhante do Banco do Brasil, o BB Progressivo, que atraiu 46.373 pessoas e levantou R$ 1,592 bilhão. Por contra da forte procura, os investidores do Santander levaram apenas 13% do que pediram.
A expectativa é de que outros bancos venham a mercado oferecer fundos lastreados em suas agências.

Os fundos imobiliários atraem as pessoas físicas por terem lastro em ativos reais e por serem isentos de imposto de renda em seus rendimentos. O ponto negativo desses fundos é que não há resgate, o investidor precisa vender a cota em bolsa, como uma ação. Além disso, a rentabilidade não é garantida, depende do desempenho do mercado imobiliário em geral e do imóvel que está no fundo em particular.

O código de negociação da cota do fundo Santander Agências é SAAG11. As cotas do fundo começam a ser negociadas na BM&FBovespa no dia 9 de janeiro.

Tópicos: Bancos, Finanças, Fundos de investimento, Fundos imobiliários, Aplicações financeiras, Santander, Empresas, Empresas espanholas, Empresas abertas