Londres - As bolsas da Europa terminaram a semana em queda, com os investidores reagindo às notícias dos balanços do Royal Bank of Scotland (RBS, na sigla em inglês) e também da Renault, além de menores volumes negociados devido ao feriado do Dia de Todos os Santos na maioria dos países.

O mercado também ponderou as perspectivas de o Federal Reserve iniciar a remoção dos estímulos econômicos da economia dos Estados Unidos ainda este ano. O índice Stoxx 600 fechou com alta de 0,30%, a 322,37 pontos, elevando o ganho mensal para 3,8%.

Instantes depois do fechamento do mercado europeu, a agência de classificação de risco Fitch manteve o rating soberano da Espanha em BBB e revisou a perspectiva de negativa para estável. A decisão da agência só se refletir nos mercados europeus na próxima segunda-feira, 4.

As principais bolsas europeias começaram o dia com ganhos, mas passaram a cair ao longo da sessão após a divulgação da atividade industrial dos Estados Unidos, que veio acima das expectativas e fechou outubro em 56,4.

A seguir, James Bullard, presidente do Fed de St.Louis, afirmou que se a economia norte-americana mantiver a melhora no mercado de trabalho o Fed vai reduzir as compras de bônus.

No noticiário europeu, cresceram as expectativas em relação a um corte na taxa de juros pelo Banco Central Europeu (BCE) depois que a inflação europeia desacelerou acima do esperado em outubro, o que acabou ampliando a queda do euro frente ao dólar, com a moeda americana se beneficiando dos dados positivos da economia norte-americana e da possibilidade de retirada dos estímulos ainda este ano.

A reunião de política monetária do BCE está marcada para a próxima quinta-feira, 7. Às 15h40 (pelo horário de Brasília), o euro estava cotado a US$ 1,3487, em queda de 0,74%.

O índice FTSE, em Londres, foi o único a fechar em alta nesta sexta-feira, somando ganhos de 0,1%, a 6.734,74 pontos. Na semana, a alta foi de 0,20%.

O destaque negativo da sessão foram as ações do Royal Bank of Scotland, que caíram 7,51%. O banco tem 38 bilhões de euros de ativos ruins, que serão divididos em uma nova resolução de capital a partir de 2014. O banco também anunciou que o processo de reestruturação vai liberar entre 10 bilhões de euros e 11 bilhões de euros de capital.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 teve baixa de 0,62%, a 4.273 pontos, com ganho modesto de 0,02% na semana. Além da influência do Fed nas negociações desta sexta-feira, o mercado francês teve uma série de resultados de balanços. A Renault foi o destaque negativo da sessão, com queda de 5,1% após a parceira japonesa Nissan reduzir sua metas de lucro e receita para o ano. A Technip também teve perdas na sessão de hoje, com baixa de 1,3% nas ações após vários bancos reduzirem o preço-alvo das ações.

O índice IBEX-35, de Madrid, registrou queda de 0,7%, a 9.838,3 pontos, e subindo 0,23% na semana. A sessão de hoje teve volumes baixos de negociação devido a um feriado nacional.

A Indra foi a ação mais negativa de hoje, com queda de 7,1% depois que a empresa divulgou um lucro líquido no terceiro trimestre abaixo da expectativa do mercado. A Telefonica também foi na mesma tendência e caiu 1,04%. Os destaques positivos foram a AIG, que ganhou 1,76% após um aumento de 17% no lucro do terceiro trimestre, e o Banco Sabadell, com alta de 0,74%.

O índice DAX da Bolsa de Frankfurt caiu 0,30% e fechou a 9.007,83 pontos, também com baixos volumes devido ao feriado do Dia de Todos os Santos e aos indicativos do Fed.

Na semana, a bolsa alemã terminou com alta de 0,25%. A Fresenius perdeu 2,3%, assim como HeidelbergCement, que caiu 2,0%. A BMW também foi um destaque negativo da sessão, com queda de 1,0%. Na segunda-feira, o mercado espera os dados de lucro e receita da Audi no terceiro trimestre.

Em Milão, o índice FTSE MIB caiu 1,00%, para 19.164, pontos. Na semana, a valorização foi de 1,54% - a maior da região. As ações da Fiat tiveram o pior desempenho da sessão com queda de 3,6%, depois de reduzir suas expectativas de receita e lucro para 2013. Já o índice PSI 20, de Lisboa, recuou 0,12%, a 6.238,26, com ganho semanal de 1,45%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos: CAC, Mercado financeiro, DAX, FTSE, Indicadores