São Paulo - O empresário Eike Batista desistiu de sua planejada Oferta Pública de Aquisição (OPA) das ações da empresa de logística LLX, após o laudo de avaliação da companhia ter indicado um preço justo entre 6,94 e 7,63 reais por papel.

Em 30 de julho, Eike havia informado o plano de fechar o capital da LLX, controlada pelo empresário, numa estratégia conjunta com o fundo de pensão de professores do Canadá. Ele estava disposto a pagar 3,13 reais por ação da companhia em circulação no mercado, menos da metade do valor mínimo sugerido pelo laudo de avaliação preparado pelo Bank of America Merrill Lynch, instituição financeira escolhida pelos acionistas minoritários para calcular o preço justo da empresa.

Considerando o laudo, Eike comunicou à LLX "sua decisão de não proceder com a oferta pública de aquisição de até a totalidade das ações de emissão da companhia em circulação no mercado para fins do cancelamento do seu registro como companhia aberta" junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da saída do Novo Mercado da Bovespa, segundo fato relevante na noite desta quarta-feira.

Tópicos: Empresas, EBX, Eike Batista, OSX, MMX, Personalidades, Empresários, Prumo - ex- LLX, Setor de transporte