Brasília - O plano de recuperação judicial da paraense Celpa, a ser apresentado à Justiça, prevê aumento de capital por parte da Eletrobras, além de redução e alongamento da dívida da empresa, disse o presidente do conselho de administração da Celpa e acionista controlador do Grupo Rede Energia, Jorge Queiroz Jr., nesta quarta-feira.

O aumento de capital seria inferior ao montante de 1,6 bilhão de reais sugerido e já rejeitado pela Eletrobras e não prevê controle acionário pela estatal federal.

"A Eletrobras não quer assumir a Celpa", disse Queiroz Jr. sobre a estatal federal que tem cerca de 34 por cento de participação na empresa paraense.

"Quem vai sofrer com o processo são os bancos que são os mais ricos que estão aí", disse Queiroz ao comentar sobre o alongamento e redução da dívida da Celpa.

A Celpa teria uma dívida de cerca de 2 bilhões de reais segundo balanços da companhia, mas o valor pode ser superior ao declarado considerando as habilitações dos credores que foram apresentadas na semana passada e ainda estão sendo avaliadas.

A Eletrobras é um dos principais credores da Celpa.

A empresa tem que apresentar o plano de recuperação judicial à Justiça até o início de maio, segundo afirmou Jorge Queiroz Jr.

Tópicos: Energia elétrica, Celpa, Empresas, Dívidas empresariais, Recuperações judiciais, Rede Energia, Serviços