São Paulo - O banco BTG Pactual aumentou sua recomendação para as ações da Ultrapar (UGPA3) de neutra para compra e elevou o preço-alvo para os papéis de R$ 67 para R$ 83 em 12 meses.

A Ultrapar atua em diversos setores e é dona das marcas Ultragaz (gás), Ipiranga (distribuidora de combustíveis), Oxiteno (produtora de óxido eteno e derivados), Ultracargo (provedora de armazenagem para granéis líquidos) e Extrafarma (drogaria).

Considerando o preço de fechamento da ação na última quarta-feira (23), de R$ 69,67, o novo preço-alvo estipulado pelo banco sugere um potencial de valorização de 19,1%.

Em relatório enviado a clientes na quarta-feira (23), os analistas Antonio Junqueira, Julia Ozenda e Andres Cardona disseram que a decisão foi pautada na possível reversão de tendências macroeconômicas, que seriam benéficas a empresas relacionadas a consumo.

“Desde que iniciamos a cobertura [da ação da Ultrapar], (...) nós subestimamos a habilidade da empresa de navegar pelo cenário macroeconômico adverso”, disseram. “Todas as nossas estimativas para 2015 foram atingidas”, completaram.

Segundo o BTG, a Ultrapar entregou em 2015 receitas 4% melhores que o esperado pelo banco. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) superou em 8% as expectativas.

“Com uma potencial melhora de cenário à nossa frente e a resiliência que superou de longe as nossas expectativas, sentimos que a relação risco/retorno da ação da Ultrapar está, agora, bastante interessante”, disse a equipe de análise do banco.

Tópicos: Ações, Balanços, Empresas, BTG Pactual, Holdings, Empresas abertas, Bancos de investimentos, Ipiranga, Ultrapar, Empresas brasileiras, Comércio, Resultado, Gestão, Ultragaz, Serviços