São Paulo - O Ibovespa disparou quase 6% e o dólar caiu até R$ 3,642 na abertura das negociações nesta quinta-feira (17). Os investidores apostavam na eventual troca de governo, depois da divulgação de conversas entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Os áudios foram gravados pela Polícia Federal no âmbito da operação Lava Jato, comandada pelo juíz Sérgio Moro

Em uma das conversas, a presidente Dilma diz que estava enviando um emissário para entregar a Lula o termo de posse no comando da Casa Civil da Presidência para ele usar "em caso de necessidade".

Empossado no cargo, Lula deixa de ser investigado em São Paulo e Curitiba, onde atua Moro, e ganha foro privilegiado. Ou seja, passa a ser responsabilidade do STF (Supremo Tribunal Federal).

Analistas afirmaram que os desdobramentos políticos têm enfraquecido o Partido dos Trabalhadores e, com isso, aumentado a chance de impeachment da presidente Dilma.

Às 11h05 (de Brasília), o Ibovespa subia 4,31%, para 49.820 pontos. O volume financeiro girava em torno de R$ 1,7 bilhão. O índice era puxado por ações de estatais, como Petrobras (PETR4) e Banco do Brasil (BBAS3).

Os papéis preferenciais da Petrobras subiram mais de 12% na abertura das negociações e, às 11h05, tinham alta de 7,88%, para R$ 7,80 cada um. Já o BB viu sua ação deslanchar 17% no início da sessão, mas às 11h05 mostrava valorização mais amena, de 7,13%, para R$ 19,38.

No câmbio, o dólar comercial mostrava queda de 2,17%, a R$ 3,658 na venda, depois de ter atingido mínima na casa de R$ 3,64 no início do dia. Ontem, a moeda americana já havia caído 0,64%.

O dólar acompanha no Brasil a tendência de valorização da moeda no exterior, após o Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) ter sinalizado ontem que o ritmo de aumento de juros na economia americana será mais lento do que o previsto.

Tópicos: Banco do Brasil, Bancos, Empresas, Empresas brasileiras, Empresas abertas, Bolsas de valores, Bovespa, Dilma Rousseff, Personalidades, Políticos, Políticos brasileiros, PT, Política no Brasil, Câmbio, Dólar, Moedas, Impeachment, Operação Lava Jato, Petrobras, Capitalização da Petrobras, Estatais brasileiras, Petróleo, gás e combustíveis, Empresas estatais, Indústria do petróleo, Polícia Federal, STF, Sérgio Moro