Nova York - As bolsas dos EUA fecharam em queda forte nesta sexta-feira, 15, acompanhando as baixas de outros mercados internacionais.

Traders disseram que a ansiedade dos investidores cresceu com a nova queda dos preços do petróleo, para menos de US$ 30 por barril, e a baixa do mercado de ações da China.

O índice Dow Jones chegou a cair 536 pontos (3,28%) e fechou abaixo dos 16 mil pontos. Tanto o Dow como o S&P-500 fecharam nos níveis mais baixos desde 25 de agosto.

"Embora tivéssemos a expectativa de mais volatilidade em 2016, eu certamente não esperava que o ano começasse com quedas tão fortes. No dia-a-dia, isso tem sido muito frustrante e doloroso", disse a estrategista Kate Warne, da Edward Jones.

Edward Götte, da Crossbow Partners, disse que o nervosismo do mercado também está relacionado ao programa de normalização da política monetária do Federal Reserve, depois de anos em que as taxas de juro próximas de zero puxaram os preços dos ativos.

"A história de que a política relaxada dos bancos centrais estimularia os investimentos está caindo aos pedaços, o que leva a uma virada na confiança do investidor", afirmou Götte.

Na bolsa de Xangai, o índice Shanghai Composite caiu 3,55% e fechou abaixo da mínima de 26 de agosto, acumulando uma queda de 20% em relação à sua máxima recente, de 22 de dezembro; o mercado reagiu ao informe de uma agência de notícias local de que alguns bancos chineses não estão mais aceitando ações como colaterais (garantia) para empréstimos.

O banco central da China, por sua vez, informou que os bancos do país concederam 597,8 bilhões de yuan em novos empréstimos em dezembro, de 708,9 bilhões de yuan em novembro.

Vários indicadores importantes foram divulgados pela manhã nos EUA.

O índice de preços ao produtor recuou 0,2% em dezembro, em relação a janeiro; o núcleo do índice, que exclui os preços de energia e alimentos, subiu 0,1%; os dados ficaram em linha com a expectativa dos economistas.

Em comparação com dezembro de 2014, os preços ao produtor caíram 1,0%, no 11º mês consecutivo de quedas, e o núcleo do índice subiu 0,3%.

As vendas no varejo recuaram 0,1% em dezembro, em linha com a expectativa; o crescimento de novembro foi revisado para 0,4%, de 0,2% no informe preliminar. Em comparação com dezembro do ano anterior, as vendas no varejo cresceram 2,1%.

O índice de atividade industrial regional Empire State, do Fed de Nova York, caiu a -19,4 em janeiro, nível mais baixo desde o começo de 2009, de -6,2 em dezembro; a expectativa era de que ele subisse para -4,0.

Janeiro é o sexto mês consecutivo de contração na atividade. O componente de novas encomendas despencou para -23,54, de -6,18 em dezembro.

O Fed informou que a produção industrial teve uma contração de 0,4% em dezembro, quando os economistas previam um recuo de 0,2%; a taxa de utilização da capacidade recuou a 76,5%, de 76,9% em setembro, quando a previsão era de 76,8%.

O índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan subiu a 93,3 na pesquisa preliminar de janeiro, de 92,6 em dezembro; o índice que mede o sentimento do consumidor sobre as condições atuais da economia caiu a 105,1, de 108,1 em dezembro; o índice de expectativas subiu a 85,7, de 82,7.

Os estoques das empresas recuaram 0,2% em novembro, em relação a outubro, com crescimento de 1,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior; as vendas recuaram 0,5% no mês e caíram 2,8% no ano; a relação estoques/vendas subiu a 1,38 em novembro, de 1,32 no mesmo mês de 2014.

Todos os dez setores que compõem o S&P-500 fecharam em queda; os destaques negativos foram os setores de tecnologia (-3,15%), energia (-2,87%), financeiro (-2,36%) e bens de consumo não essenciais (-2,09%).

Todas as 30 componentes do Dow Jones fecharam em queda; os destaques negativos foram Intel (-9,10%, depois de a empresa divulgar resultados), DuPont (-5,77%), Disney (-5,26%), Cisco Systems (-4,32%) e Microsoft (-3,99%).

Entre as ações de empresas que divulgaram balanços também estavam Citigroup (-6,41%), Wells Fargo (-3,59%), JPMorgan Chase (-1,99%), US Bancorp (-2,20%), BlackRock (-4,33%) e Analog Devices (-1,35%).

As ações da General Electric recuaram 1,93%, depois do anúncio de um acordo para a venda de sua unidade de eletrodomésticos para a chinesa Qingdao Haier por US$ 5,4 bilhões.

Na Chicago Board Options Exchange (CBOE), o índice de volatilidade VIX subiu 12,82%, para 27,02, depois de ter alcançado a máxima de 30,95 no fim da manhã.

O índice Dow Jones fechou em queda de 390,97 pontos (2,39%), em 15.988,08 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 126,58 pontos (2,74%), em 4.488,42 pontos. O S&P-500 fechou em queda de 41,55 pontos (2,16%), em 1.880,29 pontos.

Na semana, o Dow acumulou uma queda de 2,19%, o Nasdaq caiu 3,34% e o S&P-500 perdeu 2,17%. O mercado de ações dos EUA não abre na próxima segunda-feira, por causa do feriado de Martin Luther King Jr.

Tópicos: Ações, Bolsas de valores, Bolsas, Wall Street, Mercado financeiro