São Paulo – A forte queda das ações da OGX (OGXP3), a empresa de petróleo de Eike Batista, oferece uma oportunidade única para comprar os papéis, analisa o banco canadense BMO Capital Markets em relatório. “Em nossa visão, esse é um momento ideal para montar uma posição nas ações da OGX. Enquanto a companhia está se tornando uma produtora de petróleo e gás, está negociando na mínima de quase dois anos”, destaca o analista Christopher Brown.

A queda em 2011 já chega a 48%, enquanto a bolsa recua 24%. A baixa também é superior aos papéis da Petrobras, que recuam em torno de 27%.

Para Brown, a OGX tem potencial para se tornar a maior produtora independente de petróleo no Brasil. Ele calcula que os investidores estão pré-pagando por aproximadamente reservas de 2,7 bilhões de barris de óleo equivalente e um pico de produção de 530 mil barris de boe para a OGX, o que mostra um desconto em relação ao projetado pela própria (guidance) empresa, que é de 730 mil barris de óleo equivalente até o final de 2015.

“Dado às incertezas nos mercados, acreditamos que os investidores irão continuar a descontar sobre o guidance da empresa, mas devem manter a nossa visão de que a empresa irá destravar reservas substanciais ao longo do tempo”, ressalta o analista. O preço-alvo foi rebaixado de 24,90 reais para 18,50 reais por ação. A recomendação é “outperform” (desempenho acima da média do mercado).

Tópicos: Análises fundamentalistas, Mercado financeiro, Ações, Empresas, OGpar -ex-OGX, Petróleo, gás e combustíveis, Indústria do petróleo