Setembro

São Paulo - Em setembro os estímulos à economia americana não foram reduzidos como se esperava – e os serviços públicos funcionavam a pleno vapor por lá – e o Brasil ainda tinha uma perspectiva de rating “positiva” segundo a Moody’s.

No mês, o Ibovespa registrou alta de 4,66%, a terceira do ano, seguindo o mês de agosto. Mas, no ano, o Ibovespa tem queda de 14,13%.

Veja como as empresas equilibraram seu valor de mercado nesse cenário. Veja as 30 empresas com os maiores valores de mercado na bolsa brasileira em setembro, segundo levantamento realizado pela Economatica. 

Tópicos: Ambev, Bebidas, Empresas, Bebidas e fumo, Empresas belgas, Empresas abertas, B2W, Lojas Americanas, Varejo, Comércio, Empresas brasileiras, Banco do Brasil, Bancos, BB Seguridade, Bovespa, Bolsas de valores, BM&FBovespa, Serviços financeiros, Ações, Bolsas, Bradesco, BRF, Sadia, Alimentação, Alimentos processados, Carnes e derivados, CCR, Setor de transporte, Cemig, Estatais brasileiras, Energia elétrica, Empresas estatais, Serviços, Cielo, Cosan, Atacado, CPFL, CSN, Siderúrgicas, Siderurgia, Siderurgia e metalurgia, Engie, Fibria, Papel e celulose, Papel e madeira, Gerdau, Itaú, Holdings, Itaúsa, JBS, Natura, Indústrias em geral, Indústria de cosméticos, PETR4, Petrobras, Capitalização da Petrobras, Petróleo, gás e combustíveis, Indústria do petróleo, Pão de Açúcar, Supermercados, Empresas francesas, Sabesp, Água, gás e saneamento, Santander, Empresas espanholas, Souza Cruz, Empresas inglesas, Telefônica, Telecomunicações, TIM, 3G, Operadoras de celular, Empresas italianas, Ultrapar, Vale, Mineração, WEG, Equipamentos, máquinas e peças