São Paulo - A Apple não é apenas a companhia mais valiosa do mundo: ela é também maior do que o mercado de ações inteiro de vários países.

A Rússia é um deles. A soma do valor de todas as suas companhias de capital aberto é hoje de US$ 530 bilhões, menos do que os US$ 652 bilhões de valor da Apple, de acordo com números da Bloomberg.

Com os US$ 121 bilhões de diferença, seria possível comprar um iPhone de 64 GB para cada um dos 143 milhões de habitantes russos.

O maior país do mundo está tendo um ano difícil desde que as tensões com a Ucrânia se acirraram. A anexação da Crimeia e as sanções impostas por países ocidentais fizeram o seu mercado de ações derreter US$ 234 bilhões, praticamente um terço do seu valor.

Na semana passada, o país deixou o rublo - já em queda - flutuar livremente e reconheceu que deve sofrer muito também com a queda nos preços de petróleo, seu principal produto de exportação.

A estratégia de Putin tem sido estocar ouro para se proteger contra a volatilidade, mas o país segue sob pressão e dificilmente escapará de algum tipo de recessão.

Enquanto isso, a Apple ganhou US$ 147 bilhões em valor só este ano, impulsionada pelo lançamento do iPhone 6.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, iPhone 6, Smartphones, iPhone, Celulares, Europa, Rússia, Ásia