São Paulo - As ações coletivas movidas contra a Vale (VALE5) nos Estados Unidos foram unificadas em um único processo. A decisão foi tomada pelo juíz Gregory Woods e publicada em 7 de março

Os fundos Alameda County Employees' Retirement Association e Orange County Employees Retirament System vão liderar o processo contra a mineradora.

Eles alegam ter perdido US$ 15 milhões com ADRs (recibos de ações de empresas estrangeiras negociados em Nova York) da Vale após o rompimento de uma barragem da Samarco, joint venture entre a Vale e a BHP Billiton, em novembro do ano passado. 

O desastre ambiental, que ocorreu na região de Mariana (MG), deixou mortos e desaparecidos, além de ter contaminado o Rio Doce. 

A ação acusa a Vale de ter publicado comunicados com informações enganosas e de ter omitido fatos sobre as operações da Samarco nos documentos registrados na SEC (regulador do mercado de capitais nos EUA, equivalente à CVM aqui no Brasil).

Além da unificação dos processos, Woods também determinou que a ação única represente todos os investidores que compraram os ADRs da Vale entre 7 de novembro de 2013 e 30 de novembro de 2015.

Assim como a Vale, a BHP Billiton também enfrenta processo semelhante nos EUA, ainda em estágio inicial.

Tópicos: Mineração, Siderurgia e metalurgia, BHP Billiton, Empresas, CVM, Mariana (MG), Mineradoras, Setores, Indústria, Samarco, SEC, Mercado financeiro, Vale, Siderúrgicas, Empresas brasileiras, Empresas abertas