Madri - As ações das principais companhias aéreas europeias e as empresas ligadas ao turismo caem com força nas bolsas europeias após as explosões no aeroporto internacional de Bruxelas, e outra no metrô da cidade, que causaram mais de 20 mortes.

Os ataques interferiram também no humor dos mercados, e as principais bolsas europeias registram perdas desde a abertura do pregão, arrastadas pelas companhias mais ligadas ao turismo, como companhias aéreas, hotéis, de gestão de aeroportos e touroperadoras.

Pouco antes das 11h (7h em Brasília), a IAG, que lidera as perdas da bolsa de Madrid, perdia 4,38%; a Ryanair caía 4,34%; a Easyjet 3,46%; a Lufthansa, -2,25%; a Air France, baixava 4,25%, e a SAS, -2,79%.

As empresas de gestão de aeroportos registram também perdas nos principais mercados europeus. A Airports de Paris (ADP) caía 3,36%, A Fraport AG Frankfurt perdia 2,16% e a espanhola Aena, baixava 1,02%.

As perdas chegaram às cadeias hoteleiras, como as espanholas NH Hotéis, com desvalorização de 2,48%; e Meliá, com queda de 2,45%.

Pouco antes das 11h, as principais bolsas europeias continuavam a cair, embora com perdas mais suaves que na abertura, quando chegaram a -2%.

Madri cede 0,66%; Frankfurt, 0,51%; Londres, 0,4%; Paris, 0,34% e Milão, 0,59%.

Tópicos: Ações, Bélgica, Europa, Países ricos, Terrorismo