São Paulo – As ações da Apple (AAPL) encerraram o pregão regular desta quarta-feira em alta na Nasdaq, mas recuaram nas negociações pós-mercado antes do anúncio oficial da morte de seu co-fundador Steve Jobs.

Os papéis da gigante de tecnologia terminaram o dia com valorização de 1,54%, cotados a 378,25 dólares. No entanto, recuaram 0,27%, para 377,22 dólares, antes que a Apple informasse o falecimento do executivo.

"A Apple perdeu um gênio criativo e visionário, e o mundo perdeu um ser humano incrível. Aqueles que tiveram a sorte de trabalhar com Steve perderam um querido amigo e mentor. Steve deixou para trás uma companhia que só ele poderia ter construído e seu espírito será sempre a base da Apple", informa o comunicado publicado no site da empresa.

A causa da morte de Jobs ainda não foi confirmada. No entanto, o executivo passou por uma cirurgia para tratar um câncer no pâncreas em 2004. Após cinco anos, ele recebeu um transplante de fígado. Em ambas as ocasiões, ele se afastou das atividades da companhia e se desligou da empresa em 24 de agosto deste ano.

Desempenho das ações da Apple nos últimos 5 anos

Jobs ocupava a presidência-executiva da Apple desde 1997. Ele estava diretamente ligado à concepção e lançamento de produtos como o Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad, e a criação da Pixar Animations Studios.

Confiança

O caso de amor entre a Apple e o mercado não foi abalado nem quando Steve Jobs anunciou o desligamento do comando da empresa. A fraqueza momentânea dos papéis da companhia após sua saída foi vista, inclusive, como uma oportunidade de compra das ações.

“Apesar de rebaixar o nosso preço-alvo, nós absolutamente recomendamos que os investidores comprem as ações, especialmente com a provável queda baseada nesse fato”, disse na ocasião o analista Shebly Seyrafi, da FBN Securities.

Não se sabe ainda a reação do mercado após a morte de Jobs, pois acreditava-se que, ainda ocupando a presidência do Conselho de Administração, o executivo poderia influenciar nas decisões da empresa.

Em 2011, as ações da Apple têm uma alta de 17,27%. No mesmo período, o índice Nasdaq Composite apresenta um recuo de 7,25%. Em cinco anos o desempenho é imbatível: 391,36%.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Ações, Nasdaq, Mercado financeiro, Steve Jobs, Personalidades, Empresários, Wall Street