São Paulo - As ações da Usiminas (USIM5) fecharam a última sexta-feira (11) em queda de 2,37%. Apesar do desempenho, os papéis da siderúrgica lideram com folga os ganhos do Ibovespa em março, com valorização acumulada de 128,9%, até o momento.

O valor das ações mais que dobrou no período: passou de R$ 0,90 para R$ 2,06. Na máxima do mês, elas chegaram a valer R$ 2,28 cada uma. A EXAME.com listou três fatores que têm mexido com os papéis da companhia nos últimos pregões. Confira abaixo.

Aumento de capital

Especulações em torno de um possível aumento de capital foram o principal gatilho de alta da Usiminas no mês. Os boatos surgiram por causa da delicada situação financeira da companhia, que tem dívidas quase que do tamanho de seu caixa e que vencem neste ano.

Ontem, a siderúrgica informou que o grupo Nippon Steel e o grupo Techint, controladores da empresa, apresentaram propostas de aumento de capital da companhia.

A Nippon demonstrou intenção de subscrever ações até o limite de R$ 1 bilhão e se propôs a bancar sozinha a injeção de capital, caso sua sócia não queira participar da operação, segundo a Reuters.

Já a Techint gostaria de subscrever ações até o limite de R$ 500 milhões. Essa operação seria condicionada à distribuição de pelo menos R$ 600 milhões à Usiminas de recursos mantidos no caixa da Mineração Usiminas.

A Nippon e os analistas de mercado veem a capitalização da empresa como uma medida essencial para que ela consiga negociar suas dívidas com os bancos credores e evitar o pedido de recuperação judicial.

Rali do impeachment

Os papéis da siderúrgica também subiram na esteira do "rali do impeachment", que empurrou para cima as ações de outras grandes produtoras de commodities, bancos e estatais no mês.

A avaliação do mercado é que os recentes desdobramentos de investigações envolvendo aliados de Dilma Rousseff podem enfraquecer o Partido dos Trabalhadores, o que aumentaria a chance de queda da presidente.

O caso mais emblemático foi a denúncia e pedido de prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por parte do Ministério Público de São Paulo no caso do triplex no Guarujá (SP).

Efeito China

Boas notícias vindas do exterior também contribuíram para o desempenho positivo da Usiminas em março.

O preço do minério de ferro negociado na China subiu fortemente depois que os responsáveis pela política econômica chinesa sinalizaram sua disposição de apoiar o crescimento do país.

Isso aumentou as perspectivas para o consumo de aço do maior usuário do produto no mundo, a China, e também elevou a expectativa de demanda por minério na segunda maior economia do planeta.

Tópicos: Aço, Ásia, China, Dilma Rousseff, Personalidades, Políticos, Políticos brasileiros, PT, Política no Brasil, Impeachment, Nippon Steel, Empresas, Empresas japonesas, Siderurgia, Usiminas, Siderúrgicas, Siderurgia e metalurgia, Empresas abertas