Confira as principais novidades do mercado nesta quinta-feira (10).

CVS retoma conversas para compra da dona das drogarias São Paulo e Pacheco
A gigante americana CVS, dona da rede de farmácias Onofre, voltou a mostrar interesse pela compra da DPSP, que possui as drogarias São Paulo e Pacheco. Segundo reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, a valorização do dólar reacendeu as negociações entre as companhias. Antes, controladores da DPSP consideravam baixo o valor oferecido pela rival.

Mercados começam o dia apreensivos com reunião do BCE
Investidores aguardam com cautela a reunião do BCE marcada para hoje. Analistas esperam que o banco avance com o segundo pacote de estímulos monetários à economia em apenas três meses. Apesar das centenas de milhões de euros investidos para reaquecer o mercado, o fantasma da deflação continua preocupando a equipe do presidente Mario Draghi.

Promotoria denuncia Lula no caso do tríplex
O Ministério Público de São Paulo denunciou criminalmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua mulher Marisa no caso do tríplex no Guarujá. O petista é acusado pela promotoria de ter lavado dinheiro e ocultado a propriedade do imóvel, que foi registrado em nome da OAS.

PMDB e PSDB falam em "trabalhar juntos" para achar saída para o país
Em um jantar patrocinado pelo senador Tasso Jereissatti (PSDB-CE), dirigentes do PMDB e do PSDB decidiram na noite desta quarta-feira “trabalhar juntos para encontrar uma saída” para o país. Entre os quadros presentes no evento estavam Aécio Neves, José Serra, Aloysio Nunes, do PSDB; e Renan Calheiros, Eunício Oliveira e Romero Jucá, do PMDB.

Crise atinge até a compra de papel higiênico

A crise está levando o brasileiro a economizar até nos itens mais básicos. Nos últimos 12 meses, o preço do papel higiênico subiu bem acima da inflação. Segundo pesquisa da Kantar Worldpanel, consumidores das classes A e B compraram o produto 11 vezes em 2015, ante 12 vezes no ano anterior. De acordo com o levantamento, as famílias de menor renda, que não têm mais para onde cortar, mantiveram a frequência de consumo.

Governo dará desconto de 40% na dívida dos estados em troca de apoio
Em troca de apoio à volta da CPMF, o governo federal pretende dar um desconto de 40% nas prestações das dívidas dos estados durante um ano. De acordo com fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo, a medida deve ajudar a aliviar o caixa dos estados, mas pode elevar o rombo nas contas do governo para acima dos R$ 60 bilhões já previstos para o ano.

QGEP reverte lucro e registra prejuízo de R$ 159,4 mi no 4º trimestre de 2015

A Queiroz Galvão Exploração e Produção reverteu o lucro de R$ 66,2 milhões do quarto trimestre de 2014 com um prejuízo de R$ 159,4 milhões no mesmo período do ano passado. Apesar do resultado positivo em R$ 93,6 milhões no acumulado do ano, o lucro representou uma queda de 52% contra 2014.

China diz que não recebeu pedido de Vale e Fortescue para planejada joint venture

O Ministério do Comércio da China afirmou na manhã de hoje que não recebeu um pedido de aprovação regulatória das mineradoras Vale e Fortescue Metals Group sobre sua planejada joint venture. A pasta disse à Reuters que analisará o acordo segundo a lei, mas apenas se for informada pelas gigantes do setor.

Anvisa tentará barrar aval à "pílula do câncer"

A Anvisa irá se posicionar contra o projeto de lei que abre caminho para produção e uso da fosfoetanolamina sintética, a chamada “pílula do câncer”. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da agência defendeu que a liberação para consumo sem o aval de pesquisas coloca em risco a população, o sistema de regulação sanitária e a reputação da indústria farmacêutica no país.

Lucro do Carrefour cai 22% em 2015, a 980 milhões de euros
O grupo varejista francês Carrefour anunciou hoje lucro líquido de 980 milhões de euros (US$ 1,08 bilhão) em 2015, resultado 22% menor que o 1,25 bilhão de euros no ano anterior. A queda no lucro pode ser atribuída principalmente pelos custos de reestruturação em vários países. Neste ano, o Carrefour pretende fazer investimentos de 2,5 bilhões de euros a 2,6 bilhões de euros.

Tópicos: CPMF, Impostos, Política