São Paulo - Confira as principais novidades do mercado nesta terça-feira (1)

Magazine Luiza registra prejuízo de R$ 52,4 milhões no trimestre

O varejista Magazine Luiza teve prejuízo líquido de R$ 52,4 milhões no quarto trimestre de 2015. O resultado contrasta com o lucro de R$ 39,3 milhões registrado no mesmo período de 2014. No ano passado, a rede reverteu o lucro de R$ 128,6 milhões de 2014 para um prejuízo de R$ 65,6 milhões.

Lucro da Smiles sobe 37% no 4º trimestre

A Smiles, gestora do programa de milhagens da Gol, registrou um lucro líquido de R$ 112,3 milhões no quarto trimestre de 2015, alta de 37,2% em relação ao mesmo período de período de 2014, quando o lucro líquido foi de R$ 81,9 milhões. No acumulado de 2015, o lucro da empresa totalizou R$ 369,9 milhões, alta de 30,3% ante 2014.

Congresso propõe agenda econômica independente do governo

Deputados e senadores estão preparando uma proposta de política econômica diferente da do governo executivo para ser apreciada ainda no primeiro semestre. A pauta deve incluir tópicos como independência do Banco Central, proibição de mudanças em contratos de concessão, a fixação de teto para o endividamento da União e as reformas tributária e previdenciária. O avanço dessas propostas pode atrapalhar as medidas de ajuste, como retorno da CPMF.

Furnas pode captar até R$ 1,5 bi este ano

A estatal Furnas, subsidiária da Eletrobras, poderá captar até R$ 1,5 bilhão no mercado brasileiro este ano, com o volume exato dependendo do quanto conseguirá receber de indenizações que pleiteia junto ao governo. A companhia estima ter cerca de R$ 14 bilhões a receber como compensação por investimentos ainda não amortizados nas linhas de transmissão e usinas que renovaram concessão ao final de 2012.

Chineses compram 106,2 mil toneladas de carne brasileira em 8 meses

Desde junho do ano passado, quando as exportações foram retomadas, a China comprou US$ 517 milhões em carne bovina brasileira. Segundo a Folha de S. Paulo, o país asiático é hoje o principal destino do produto e as compras chinesas no período representam 16% das exportações totais de carne. O segundo maior comprador é o Egito, que importou US$ 443 milhões nos últimos oito meses.

BTG negocia lojas Leader a advogado especialista em reestruturação

O BTG Pactual, dono de 70% da varejista Leader, está negociando a venda da rede para o advogado Fábio Carvalho, conhecido pela reestruturação da Casa & Vídeo, segundo informações publicadas nesta terça-feira pelo jornal O Estado de S. Paulo. A varejista carioca tem uma dívida de R$ 1 bilhão e precisa de um aporte de cerca de R$ 300 milhões para equilibrar as finanças. Ainda não está definido se o BTG vai permanecer com uma fatia do ativo ou venderá toda sua parte.

Multa da Sabesp rende R$ 550 milhões para a companhia

A multa para quem aumenta o consumo de água durante a crise hídrica em São Paulo rendeu, em um ano, R$ 549,3 milhões para a Sabesp, de acordo com O Estado de S. Paulo. O valor arrecadado equivale a quase 100% dos custos de transposição do Cantareira, orçado em R$ 555 milhões e com previsão de entrega para abril de 2017.

Dívida da Oi é negociada com 70% de desconto

De acordo com fontes do setor de telecomunicações, a Oi só será capaz de arcar com compromissos financeiros deste ano. A telefônica Oi tinha, até setembro de 2015, uma dívida bruta de R$ 61 bilhões. Segundo informações divulgadas pelo jornal Valor Econômico, os “bonds” e “notes” com vencimento para 2017 e 2025 foram negociados ontem com descontos de até 70% -- por 40% e 30% de seu valor de face.

Cteep lucra R$ 517,2 milhões em 2015

A Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep) registrou lucro líquido de R$ 517,2 milhões em 2015, uma alta de 36,2% em relação a 2014. O resultado financeiro líquido do ano foi de R$ 4,5 milhões negativos, revertendo uma receita de R$ 11,9 milhões verificada um ano antes. A piora no resultado decorre principalmente da atualização de valores do contas a receber e redução do saldo de aplicações financeiras.

GM planeja demitir mais 1,5 mil trabalhadores no Brasil

A General Motors comunicou ao sindicato um plano para demitir 1,5 mil trabalhadores de uma fábrica no Brasil, após despedir no início de fevereiro outros 517 operários de outra fábrica. As demissões seriam realizadas na fábrica da General Motors em São Caetano do Sul, cidade da região metropolitana de São Paulo, segundo informou o sindicato local. Os trabalhadores afetados estavam desde outubro passado sem trabalhar, mas cobrando salário, em regime de suspensão temporária de contrato e tinham previsto retornar a seus postos na próxima semana.

Tópicos: Empresas, BTG Pactual, Holdings, Empresas abertas, Bancos de investimentos, Indústria, Congresso, CTEEP, Demissões, Desemprego, Gestão, Dívida pública, Eletrobras, Estatais brasileiras, Energia elétrica, Empresas estatais, Serviços, Furnas, GM, Montadoras, Empresas americanas, Varejo, Magazine Luiza, Empresas brasileiras, Comércio, Mercado financeiro, Brasil Telecom, Oi, 3G, Telecomunicações, Telemar, Operadoras de celular, Empresas portuguesas, Política no Brasil, Smiles, Programas de fidelidade, Setores