São Paulo - Confira as principais novidades da primeira quarta-feira (06) do ano:

1 - As ações que vão pagar mais dividendos em 2016. As ações da Gerdau Metalúrgica devem pagar os maiores dividendos entre os papéis listados na Bovespa em 2016. Seu dividend yield estimado para o ano, taxa que indica o ganho que o acionista tem com dividendos e juros sobre capital próprio, é de 28,2%.

2 - Bolsas asiáticas caem com temores sobre Coreia do Norte. As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira, em meio a preocupações geradas pelo anúncio de que a Coreia do Norte realizou seu primeiro teste com uma bomba de hidrogênio e pelo enfraquecimento da economia da China, cujos indicadores de atividade mais recentes vieram desfavoráveis.

3 - Petrobras quer ficar reduzir as sondas da Sete Brasil. A Sete Brasil, empresa de capital nacional criada para construir e afretar sondas e plataformas para exploração de petróleo em alto-mar, inicia o ano com o desafio de convencer a diretoria da Petrobras da sua capacidade financeira e técnica para fechar os contratos de 15 sondas destinadas ao pré-sal.

4 - Cade investiga Correios por conduta anticompetitiva. A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) instaurou processo administrativo contra a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos para investigar suposta conduta anticompetitiva nos mercados nacionais de recebimento, transporte e entrega de correspondências e encomendas expressas.

5 - Programação da Netflix em 2016: gastar agora, lucrar depois. A Netflix Inc., que ofereceu o melhor retorno entre as ações no S&P 500 no ano passado, tem planos ambiciosos para este ano que lhe permitirão produzir algo novo no ano seguinte: grandes lucros.

6 - Petrobras compra gasolina da Braskem. A Petrobras fechou contrato com a petroquímica Braskem para adquirir 89,3 mil metros cúbicos de gasolina, segundo comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

7 - BC confirma que aprovou a compra do HSBC pelo Bradesco. Banco Central confirmou nesta terça-feira, 5, por meio de sua assessoria de imprensa, que aprovou a compra do Banco HSBC pelo Bradesco.

8 - Crescimento empresarial da zona do euro acelera em dezembro. O crescimento do setor privado da zona do euro acelerou mais do que avaliado inicialmente em dezembro, uma vez que as empresas contrataram funcionários ao ritmo mais rápido em quase cinco anos, mostrou nesta quarta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

9 - Brasil sofre com impacto da "nova China". A China abriu 2016 assustando os mercados.E a ameaça da China sobre a economia brasileira vai além do efeito da desaceleração do crescimento do nosso maior parceiro comercial.

10 - Após ano com recorde de fusões, expectativa é boa para 2016. Após um ano recorde para as aquisições, os executivos querem mais. Os compradores investiram US$ 3,8 trilhões em fusões e aquisições em 2015, maior montante da história, superando o recorde anterior, estabelecido em 2007, antes da crise financeira, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Tópicos: Ações, Banco Central, Mercado financeiro, Bolsas de valores, Bolsas, Bradesco, Bancos, Empresas, Empresas brasileiras, Empresas abertas, Braskem, Química e petroquímica, Cade, Ásia, China, Coreia do Norte, Correios, Estatais brasileiras, Empresas estatais, Serviços, Dividendos, Fusões, Fusões e aquisições, HSBC, Empresas inglesas, Netflix, Petrobras, Capitalização da Petrobras, Petróleo, gás e combustíveis, Indústria do petróleo, Zona do Euro