Dólar R$ 3,15 -1,03%
Euro R$ 3,70 0,04%
SELIC 9,25% ao ano
Ibovespa 1,09% 68.715 pts
Pontos 68.715
Variação 1,09%
Maior Alta 4,27% BBSE3
Maior Baixa -2,04% JBSS3
Última atualização 18/08/2017 - 17:20 FONTE

Mercados apontam para mais um dia de fortes tensões

Negociações dos contratos futuros em Nova York caem e indicam uma abertura em queda

São Paulo – As negociações dos contratos futuros em Nova York apontam para mais um dia tenso nos mercados financeiros internacionais. Há instantes, o índice Dow Jones, o mais acompanhado em Wall Street negociava em baixa de 1,3%. O S&P 500 recuava 1,3% e o Nasdaq 100 perdia 1,08%.

Na Europa, após as bolsas fecharem ontem com a maior queda em dois anos e meio, o pessimismo continua. Em Frankfurt, o DAX 30 recua 3,3%, Madri 2,16%, Paris 1,46% e Londres 1,79%. O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio fechou com uma perda de 2,51%. Na Coreia do Sul, o Kospi 100 caiu 3,1%. Novamente o setor bancário é um dos mais castigados nas bolsas europeias.

O JPMorgan reduziu hoje a sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no quarto trimestre deste ano de 2,5% para 1,0% e a previsão para o primeiro trimestre de 2012 de 1,5% para 0,5%. 

A queda nos preços da energia deverá ajudar a conter parte da fraqueza da economia e os níveis ainda baixos dos gastos que são sensíveis a fatores cíclicos podem reduzir as chances de um PIB trimestral negativo. No entanto, os riscos de uma recessão são claramente elevados, disse o banco.