Ibovespa tem alta modesta; valorização é de 1,5% na semana

Natura estende perdas após fraco desempenho no segundo trimestre

São Paulo – Após a considerável valorização de 1,9% no pregão anterior, o Ibovespa volta a oscilar entre os terrenos positivo e negativo. Na máxima desta sessão, o principal índice da bolsa teve fôlego apenas para chegar aos 0,7% de valorização, aos 60.696 pontos. No desempenho semanal, a alta chega a 1,5%.

Hoje, a agência de classificação de risco Fitch disse que a Grécia deve entrar em um default temporário ao obter seu segundo pacote de ajuda, que Atenas afirmou ter lhe dado espaço para respirar em meio à crise. A agência prometeu dar à Grécia um rating “grau especulativo baixo” depois que seus bônus forem trocados, e disse que Atenas agora tem alguma esperança de lidar com sua elevada dívida.

Durante uma cúpula na véspera, os líderes da zona do euro prometeram um segundo pacote de resgate de 109 bilhões de euros (157 bilhões de dólares) em dinheiro do governo, mais uma contribuição de detentores de bônus do setor privado que deve chegar a 50 bilhões de euros até meados de 2014.

/libc/player/liquid3.swf

Mundial

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia que fiscaliza e regula o mercado de capitais brasileiro, está investigando os motivos por trás da forte negociação com as ações da Mundial (MNDL3;MNDL4) e da Hércules (HETA4), que possuem os mesmos controladores.

“Estamos preocupados com a possibilidade de manipulação, mas ainda não encontramos indícios suficientes para uma acusação”, disse Nobre em entrevista para EXAME.com. O preço da ação preferencial da Mundial se multiplicaram mais de sete vezes desde o final de maio, chegando ao pico de 5,11 reais em 19 de julho.

A empresa chegou a valer em bolsa 1,734 bilhão de reais e teve as ações negociadas a 31 vezes o valor da empresa sobre o Ebitda (EV/Ebitda) projetado (55 milhões de reais) para 2011. Após isso, contudo, as ações engataram num movimento de expressiva desvalorização. Os papéis atingiram 1,21 real na mínima do pregão desta sexta-feira, uma queda de 76% em relação ao pico.

ALL

Em meio ao início da temporada de resultados corporativos, a empresa de logística ALL (ALLL3) anunciou que aumento nos volumes de carga transportada e em tarifas cobradas no Brasil ajudaram a empresa a apresentar crescimento de lucro operacional ajustado no segundo trimestre.

A companhia, maior operadora ferroviária da América do Sul, registrou alta de 12,2% no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) entre abril e junho ante mesmo período de 2010, a 489 milhões de reais.

Já no semestre, o Ebitda consolidado da empresa, que possui operações no Brasil e Argentina, apresentou alta de 7,9 por cento sobre os primeiros seis meses de 2010, para 790,6 milhões de reais. As ações ordinárias da companhia operam no terreno positivo, com máxima de 1,4%, vendidas a 12,25 reais. Em 2011, os papéis registram queda de 18%.

Vale

Com desempenho parecido ao do Ibovespa, as ações preferenciais classe A da Vale (VALE5) operam próximas da estabilidade. Na máxima, os papéis avançavam 0,7%, cotados a 46,35 reais.

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, anuncia hoje, em São Paulo, um investimento de R$ 3,5 bilhões no Estado, em um período de três anos. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Paulo Alexandre Barbosa, o foco do investimento será logística e infraestrutura.

Um dos alvos desses investimentos será o Porto de Santos. De acordo com Barbosa, o protocolo de intenções que será assinado entre a mineradora e o governo tem como foco a realização de investimentos voltados à melhoria da infraestrutura logística de São Paulo e a promoção do desenvolvimento nos próximos anos.

Além dos aportes em Santos, parte dos investimentos englobará outras áreas de atuação da companhia e outras regiões de São Paulo deverão receber parte dos recursos.

Natura

As ações ordinárias da Natura (NATU3) estendem o movimento negativo de ontem. Nesta sexta-feira, os papéis chegavam a atingir uma queda de 2%, ao preço de 34,35 reais. Na semana, a desvalorização já chega a 4,1%. Os investidores ainda repercutem de maneira negativa o lucro líquido de 188,1 milhões de reais no segundo trimestre do ano, recuo de 1,8% ante os 191,5 milhões de reais registrados no mesmo período de 2010.

No ano, a empresa acumula lucro de 338,6 milhões de reais, alta de 1,7% ante o primeiro semestre de 2010. A receita líquida cresceu 8,6%, para 1,393 bilhão de reais. No primeiro semestre, a receita líquida acumula alta de 10,5%, para 2,539 bilhões de reais.
O presidente da empresa, Alessandro Carlucci, disse que o mercado cresceu num ritmo mais fraco do que o esperado pela companhia no primeiro semestre deste ano.

A Natura encerrou o período com capacidade ociosa e estoques acima do esperado, e vai realinhar seu negócio para um crescimento “mais realista” no segundo semestre, disse Roberto Pedote, diretor financeiro da companhia. Os executivos fizeram comentários hoje em teleconferência com analistas e investidores. As informações são da Bloomberg.