Letra A | Glossário de Mercados | EXAME.com
Carregando

Mercados

Glossário de Mercados

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9

Letra A

  • Absorção

    Fusão de duas empresas, na qual uma das empresas é absorvida pela outra empresa, desaparecendo.

  • Ação agressiva

    Tipo de ação que normalmente apresenta um grau de variação de cotação maior que o conjunto do mercado. Tipo de ação que normalmente apresenta um coeficiente beta maior que 1 (ação que apresenta uma variação maior que o índice, porém no mesmo sentido). Também conhecida por ação volátil.

  • Ação alavancada

    Ação emitida por empresa alavancada, ou seja, que utiliza capital de terceiros. Os proprietários deste tipo de ação estão sujeitos aos benefícios e aos custos provenientes da alavancagem realizada pela empresa.

  • Ação antiga

    Tipo de ação que foi emitida anteriormente à realização de um aumento do capital social da empresa.

  • Ação ao portador

    Tipo de ação que não apresentava o nome do acionista ou titular da ação no documento, pertencendo, portanto, a quem a tivesse em seu poder. Revogada pela lei 8201/90, este tipo de ação não existe mais atualmente.

  • Ação cíclica

    Tipo de ação cujo valor de cotação oscila de acordo com os ciclos econômicos.

  • Ação com valor nominal

    Ação que apresenta um valor impresso, estabelecido pelo estatuto da companhia que a emitiu.

  • Ação defensiva

    Tipo de ação que normalmente apresenta um grau de variação de cotação menor que o conjunto do mercado. Tipo de ação que normalmente apresenta um coeficiente beta menor que 1 (ação que apresenta uma variação menor que o índice, porém no mesmo sentido).

  • Ação de terceira linha

    Ação geralmente emitida por empresas de médio e pequeno porte, que apresentam um maior risco de investimento, apesar de não serem necessariamente empresas de baixa qualidade. A ação de terceira linha apresenta normalmente pequena liquidez e sua negociação no mercado de ações caracteriza-se pela descontinuidade.

  • Ação em tesouraria

    Determinada quantidade de ações próprias que a empresa emitente mantém em seu poder.

  • Ação endossável

    Tipo de ação nominativa que pode ser transferida mediante endosso.

  • Ação escritural

    Ação não representada sob forma de cautela ou certificado, funcionando como uma conta corrente, em nome de seu titular, na instituição depositária que for designada. Os valores são lançados a débito ou a crédito do acionista nesta conta corrente, não havendo movimentação física de documentos.

  • Ação High Flyer

    Tipo de ação excessivamente valorizada e especulativa, que apresenta valorização abrupta de sua cotação em curto período de tempo. Exemplo: ações tecnológicas com negócios que ainda não mostraram qualquer resultado prático.

  • Ação nominativa

    Ação representada sob forma de cautela ou certificado, apresentando o nome do acionista ou titular da ação no documento. A transferência de titularidade deste documento é executada com a entrega da cautela e a averbação de termo, em livro próprio da sociedade emitente, identificando novo acionista.

  • Ação sem valor nominal

    Ação para a qual não se convenciona um valor de emissão, prevalecendo o preço de mercado por ocasião do lançamento.

  • Ação tecnológica

    Tipo de ação de empresas envolvidas em setores tecnológicos (computadores, semicondutores, biotecnologia, robótica e eletrônica). Normalmente, as empresas tecnológicas bem sucedidas apresentam taxas de crescimento de seus resultados muito superiores à média, apresentando em contrapartida, elevada volatilidade de suas cotações.

  • Aceite

    Contrato que estipula que determinada instituição ou companhia concorde em pagar uma determinada quantia em uma data futura.

  • Aceite bancário

    Contrato que determina que um banco concorde em pagar uma determinada quantia em uma data futura.

  • Aceite comercial

    Contrato que determina que uma empresa concorde em pagar uma determinada quantia numa data futura.

  • Acionista

    Aquele que possui ações de uma sociedade anônima.

  • Acionista majoritário

    Aquele que detém uma quantidade tal de ações ordinárias que lhe permitem manter o controle acionário de uma empresa.

  • Acionista minoritário

    Aquele que é detentor de uma quantidade não expressiva (em termos de controle acionário) de ações ordinárias.

  • Acquirer

    Determinado tipo de companhia administradora que pode afiliar estabelecimentos ao sistema de cartões de crédito da bandeira à qual é associada. Este tipo de administradora tem a função de gerenciar, pagar e dar manutenção aos estabelecimentos afiliados da bandeira.

  • ADLIC

    Operação financeira com duração de um dia, na qual se aplica dinheiro a uma taxa previamente combinada entre as partes.

  • Admissão à cotação

    Um título é admitido à cotação quando passa a poder ser transacionado em determinada bolsa de valores, em conformidade com as regras desta, onde lhe é atribuída uma cotação de valor que varia em função da procura e a oferta de mercado.

  • Administração Ativa

    Tipo de estratégia para se administrar um fundo de investimento, na qual o administrador do fundo constitui uma carteira, mas não necessariamente investe em ações representativas do índice pré-estabelecido como referência. O administrador compra e vende ações tentando obter uma rentabilidade que supere a do índice estabelecido como referência. A diferença com a administração passiva, é que na ativa não há a réplica da carteira do índice, este sendo tomado apenas como um referencial cuja administração ativa tenta atingir e/ou superar.

  • Administração Passiva

    Tipo de estratégia para se administrar um fundo de investimento, na qual o administrador do fundo investe em ações buscando replicar a carteira de um índice previamente definido. Desta maneira, o retorno do fundo corresponderá aproximadamente ao retorno do índice escolhido. A diferença com a administração ativa, é que na passiva há a réplica da carteira do índice.

  • Advance-Decline Line

    Operação diária de subtração do número de títulos que registram desvalorização pelo número de títulos que registram valorização. A diferença, sendo positiva, é adicionada a um valor acumulado, enquanto que, sendo negativa, é subtraída a esse mesmo valor acumulado. Também conhecida pelo termo em língua portuguesa linha de avanços e de recuos.

  • Ágio

    Diferença positiva de variação de preço de um determinado título em relação ao valor nominal deste título. O ágio é a diferença total de valor que um comprador de um título paga em relação ao valor nominal deste título.

  • Ajuste diário

    Valor a pagar ou a receber em determinada operação no mercado derivativo.

  • Ajuste diário de perdas e ganhos

    Procedimento pelo qual diariamente são apuradas e liquidadas as perdas e os ganhos nos contratos de futuros. Também conhecido pelo termo em lingua inglesa Mark-to-market e pelo termo em língua portuguesa liquidação diária de perdas e ganhos.

  • Alfa

    Índice que mede a volatilidade da cotação de uma determinada ação. O cálculo do índice alfa tenta isolar a variação da cotação desta determinada ação em relação à variação do mercado desta determinada ação. A obtenção de um coeficiente alta elevado é sinal de um bom desempenho desta ação independentemente do que ocorrer com o mercado em geral.

  • Alienar

    Transmitir um bem ou uma propriedade a outra pessoa.

  • All-or-none-underwriting

    Emissão de títulos de uma determinada empresa, que apenas será válida, caso a entidade financeira intermediária responsável pela operação, obtiver um número total de subscrições que corresponda ao número total de títulos emitidos.

  • Alocação eficiente

    Distribuição de recursos financeiros disponíveis em diferentes atividades ou em diferentes tipos de investimento de modo a obter o maior lucro e o menor risco possíveis.

  • American option

    Tipo de opção que pode ser exercida em qualquer data até, inclusive, a data de seu vencimento (data de expiração). Sinônimo em língua inglesa para opção americana.

  • Amortização

    Redução gradual de uma dívida por meio de pagamentos periódicos combinados entre o credor e o devedor. Empréstimos bancários e hipotecas são, em geral, pagos dessa forma.

  • Amortização antecipada

    Pagamento de uma dívida ou de uma prestação de capital com vencimento futuro, antes do prazo previamente estabelecido. A parte credora pode eventualmente, cobrar à parte devedora, taxas de penalização como forma de obter alguma compensação pelos juros que deixará de receber.

  • Amortização empresarial

    Tipo de amortização que diminui o valor contábil de balanço dos ativos imobilizados de uma empresa, em função de seu uso, de seu desgaste, ou de sua vida econômica.

  • Amortização financeira

    Operação financeira que consiste no reembolso total ou parcial de um empréstimo. O plano de amortização estipula a quantidade total de prestações periódicas (mensalidades, trimestralidades, semestralidades ou anuidades) que serão honradas pelo devedor até a extinção integral do empréstimo.

  • Análise de balanço

    Tipo de análise que tem por fim observar e confrontar os elementos patrimoniais de uma empresa, visando o conhecimento minucioso de sua composição qualitativa e de sua expressão quantitativa, de modo a revelar os fatores antecedentes e determinantes da situação atual e delinear o comportamento administrativo futuro.

  • Análise de crédito

    Procedimento através do qual os demandantes de crédito são analisados para se verificar se eles atendem a todas as exigências do emprestador, assim como para definir a quantidade máxima a ser emprestada.

  • Análise de risco

    Tipo de análise focalizada nos riscos a que um determinado negócio ou atividade econômica possa estar exposto. Exemplo: risco cambial, risco de taxa de juro, risco de liquidez, risco de contraparte etc.

  • Análise de sensibilidade

    Tipo de análise que tem por fim estimar o grau de variação nos resultados de uma empresa, resultante de alterações nas variáveis mais relevantes que determinam o sucesso financeiro dessa empresa. A realização de simulações de variações e variáveis diversas pode ajudar a empresa na definição de estratégias e objetivos.

  • Análise de stress

    Tipo de análise que afere o risco de mercado em cenários extremos (ou anormais). A análise de stress é utilizada para avaliar a vulnerabilidade da carteira de ativos a mudanças de regime monetário, crises de liquidez ou variações extremas de mercado.

  • Análise financeira

    Tipo de análise que tem por fim o exame do balanço e da demonstração de resultados de uma empresa, submetendo-os aos estudos mais críticos no sentido de avaliar a situação exata da empresa, no campo financeiro. A análise financeira avalia: a tesouraria da empresa, a situação de devedores e de credores da empresa, o financiamento do patrimônio imobilizado da empresa etc.

  • Análise Fundamentalista

    Avaliação técnica de fundamentos econômicos das companhias de capital aberto e do desempenho de suas ações no mercado de capitais. Projeção do comportamento de preços de ações a partir do estudo de características particulares de cada empresa. Utiliza-se das demonstrações financeiras divulgadas pela empresa assim como de informações setoriais e macro econômicas para fundamentar recomendações sobre quais papéis devem ser comprados ou vendidos. Metodologia para determinação do valor econômico de empresas e de projetos.

  • Análise qualitativa

    Análise que avalia fatores importantes que não se podem mensurar com precisão. Em finanças essa análise é mais voltada para os aspectos como experiência, caráter, qualidade geral da administração, moral dos funcionários e status de relações trabalhista do que para as efetivas informações financeiras de uma companhia. Também conhecido pelo termo em língua inglesa qualitative analysis.

  • Análise quantitativa

    Análise que envolve valores mensuráveis. Em finanças são diversos os fatores quantitativos a serem considerados como, por exemplo: o valor dos ativos, o custo do capital, os padrões históricos e projetados das vendas, custos e rentabilidade, além de uma ampla gama de considerações nas áreas de economia, mercado financeiro, valores mobiliários etc. Embora diferentes, os fatores quantitativos e qualitativos devem se combinar a fim de se obterem avaliações financeiras corretas e seguras sobre o objeto da análise. Também conhecido pelo termo em língua inglesa quantitative analysis.

  • Análise SWOT

    Tipo de análise de posicionamento de uma empresa face à sua envolvente interna e envolvente externa. A envolvente interna é analisada com base nos seus pontos fortes (Strengths) e fracos (Weaknesses). A envolvente externa é analisada com base nas oportunidades (Opportunities) e ameaças (Threats) do mercado onde atua.

  • Análise Técnica

    Projeção do comportamento de preços de ações a partir de cotações passadas para se chegar a uma opinião sobre a compra ou sobre a venda destes títulos. Essas análises são baseadas em gráficos construídos a partir da variação das cotações passadas, procurando-se identificar padrões gráficos que sinalizem o comportamento futuro do papel.

  • Analista gráfico

    Analista técnico que estuda os padrões gráficos de ações, as obrigações e os preços de mercadorias, objetivando emitir recomendações de compra ou de venda a clientes. Este tipo de analista acredita que a análise contínua de padrões de trading é um importante fator para a previsão de movimentos de preços futuros. Também conhecido por chartista (termo derivado de chart, que é um sinônimo em língua inglesa para gráfico).

  • Andar de lado

    Mercado sem tendência definida. Mercado estagnado. Mercado fraco.

  • Ano financeiro

    Período de tempo no qual as empresas procedem à elaboração de suas contas. O ano financeiro, para efeito contábil, não necessariamente corresponde ao ano civil.

  • Anuidade

    Valor monetário a pagar ou a receber, cuja periodicidade é igual a 1 (um) ano.

  • Ao par

    Expressão relativa à cotação de um título (ação ou obrigação), quando aquela é igual ao valor nominal do mesmo. Também se refere à expressão ao par quando o valor de subscrição um título (ação ou obrigação) é igual ao seu valor nominal.

  • Aplicação

    Emprego de recursos financeiros na aquisição de títulos, com o objetivo de obter rendimentos.

  • Aplicação de resultados

    Repartição dos resultados anuais de uma empresa. Parte destes resultados deve ser orientada para a formação de reservas. Estas reservas podem ser legais (5% dos resultados positivos anuais de forma obrigatória), estatutárias, contratuais e livres. Os resultados podem também ser distribuídos aos acionistas sob a forma de dividendos, podem ser repartidos pelos trabalhadores a título de bônus ou podem manter-se em resultados transitados. No caso de existirem prejuízos, estes poderão ser cobertos por reservas.

  • Aplicação de risco

    Investimento em ativos de rendimento variável que, em princípio, não garantem nenhum rendimento mínimo, e nem asseguram o retorno do capital investido.

  • Apólice

    Documento emitido pelo segurador após a aceitação da cobertura de risco proposta pelo segurado.

  • Aposta

    Decisão de investimento baseada em expectativas de lucro, porém com certo grau de incerteza. A determinação exata da cotação de um ativo financeiro no futuro é impossível, entretanto, é possível estabelecer uma estimativa baseada em análises técnicas ou fundamentalistas. sua experiência e competência para decidir se toma esta ou aquela decisão.

  • A prazo

    Operação de liquidação em uma data futura. O período de tempo entre o início e o fim da operação designa-se por prazo.

  • Apregoação

    Ato de apregoar a compra ou a venda de ações, mencionando-se o nome do título, o tipo de título, a quantidade de títulos e o preço pelo qual se pretende liquidar o negócio. Este ato é executado por um operador, representante de sociedade corretora, na sala de negociações (pregão).

  • Aquisição

    Obtenção do controle de uma determinada empresa, concretizada pela compra da maioria do seu capital ou de parte do mesmo, desde que neste último caso, exista uma efetiva detenção de direitos de voto suficientes para exercer esse controle.

  • Aquisição horizontal

    Fusão de duas empresas que produzem os mesmos tipos de bens e serviços.

  • Aquisição vertical

    Fusão de duas empresas que produzem bens de dois diferentes estágios da produção. Normalmente, uma aquisição vertical ocorre entre uma empresa e sua fornecedora, onde a primeira passa a controlar mais etapas da produção do bem final.

  • Arbitrador

    Participante do mercado que garante que o preço negociado a futuro seja sempre justo, seguindo determinadas regras mínimas. Isso é possível mediante uma operação chamada arbitragem.

  • Arbitragem

    1) Estratégia financeira em que o investidor objetiva lucrar sobre a diferença entre o preço de um ativo em determinado mercado geográfico e o preço desse mesmo ativo em outro mercado. A arbitragem tradicional consiste na venda/compra de valores mobiliários numa praça financeira e na compra/venda simultânea dos mesmos valores mobiliários numa outra praça financeira, de forma a aproveitar a diferença de cotação existente entre ambas as praças. A liquidação financeira no mercado a vista de uma operação de arbitragem inter-praça, por uma mesma pessoa, física ou jurídica, somente é autorizada caso haja um convênio firmado entre as duas praças. O conceito teórico de arbitragem implica a inexistência de risco nesta estratégia, bem como a ausência de qualquer capital próprio envolvido. Na prática, é natural e possível que determinadas operações de arbitragem incorporem algum risco (embora muito reduzido) e envolvam algum capital próprio.

  • Área de congestão

    Série de períodos de negociação nos quais uma determinada cotação não registra progressos relevantes de variação.

  • Arrendador

    Pessoa física que cede os seus ativos para o uso de terceiros através de um contrato.

  • Arrendamento

    Contrato entre duas partes no qual uma das partes cede ativos imobilizados (ativos permanentes) para a outra parte, mediante pagamento.

  • Arrendatário

    Pessoa que paga pelo uso de ativos de terceiros na forma de aluguel.

  • Ask

    Termo em língua inglesa utilizado para designar a melhor oferta de venda de determinado título no mercado financeiro.

  • Asset

    Sinônimo em língua inglesa para ativo.

  • Asset Allocation

    Ato do administrador de um fundo de investimento selecionar, entre os diversos tipos de ativos, aqueles que farão parte da carteira do fundo e em que percentual de participação. Sinônimo em língua inglesa para alocação de ativo ou de recurso.

  • Ativo

    Conjunto de bens, valores e créditos que formam o patrimônio de uma empresa ou de uma pessoa. Existem três tipos principais de ativo: ativo circulante, ativo fixo ou permanente e ativo financeiro. Também conhecido por asset (sinônimo em inglês para ativo).

  • Ativo amortizável

    Tipo de ativo de uma empresa que apresenta tempo de vida útil limitado, em virtude de seu uso ou de seu desgaste, devendo, portanto, ser amortizado. Exemplo: imobilizações corpóreas (exceção: terrenos) e imobilizações incorpóreas.

  • Ativo bruto

    Valor do ativo de uma empresa antes da execução de correções patrimoniais, como a amortização e a dedução de provisões referentes às diversas rubricas do balanço.

  • Ativo circulante

    Tipo de ativo que apresenta grande liquidez ou facilidade e velocidade em ser convertido em dinheiro. O ativo circulante de uma empresa ou de uma pessoa é o conjunto de dinheiro em caixa, de saldo bancário e de todos os valores que podem ser transformados imediatamente em dinheiro. Em linguagem técnica de contabilidade, ativo circulante é definido como o conjunto de bens e de direitos a realizar num prazo inferior a 365 dias da data do encerramento do exercício social de uma empresa. Também conhecido por ativo de curto prazo.

  • Ativo corpóreo

    Tipo de ativo que apresenta caráter físico. Exemplo: terrenos, computadores, veículos etc.

  • Ativo de curto prazo

    Tipo de ativo que apresenta grande liquidez ou facilidade e velocidade em ser convertido em dinheiro. O ativo de curto prazo de uma empresa ou de uma pessoa é o conjunto de dinheiro em caixa, de saldo bancário e de todos os valores que podem ser transformados imediatamente em dinheiro. Em linguagem técnica de contabilidade, ativo de curto prazo é definido como o conjunto de bens e de direitos a realizar num prazo inferior a 365 dias da data do encerramento do exercício social de uma empresa. Também conhecido por ativo circulante.

  • Ativo de base

    Designação do ativo sobre o qual se confecciona um contrato derivativo: são os ativos primários dos ativos derivativos (derivados). O ativo de base é o objeto de suporte para um contrato de opção ou para um contrato de futuro negociado em bolsa de valores. O ativo de base pode ser uma ação, uma commoditie, uma moeda, um índice, um instrumento financeiro, ou um contrato de opção enquanto que os seus respectivos ativos derivativos são: um contrato de opção de compra ou de venda da ação, um contrato de futuro ou de opção de uma commoditie, um contrato de futuro de uma moeda, um contrato futuro de um índice, um contrato futuro de um instrumento financeiro, ou um contrato futuro de um contrato de opção. A variação do preço do ativo de base determina os ganhos ou as perdas dos contratantes do ativo derivativo. Também conhecido por ativo-objeto, underlying, ativo de suporte ou ativo subjacente.

  • Ativo de exploração

    Tipo de ativo relacionado à atividade principal ou ao objeto social da empresa.

  • Ativo derivativo

    Designação do ativo que deriva de um ativo-objeto (ativo de base, ativo subjacente, ativo de suporte ou underlying). No mercado financeiro, o ativo derivativo é um contrato de opção ou um contrato de futuro negociado em bolsa de valores. O contrato de opção também é conhecido por derivado.

  • Ativo de suporte

    Designação do ativo sobre o qual se confecciona um contrato derivativo: são os ativos primários dos ativos derivativos (derivados). O ativo de suporte é o objeto de base para um contrato de opção ou para um contrato de futuro negociado em bolsa de valores. O ativo de suporte pode ser uma ação, uma commoditie, uma moeda, um índice, um instrumento financeiro, ou um contrato de opção enquanto que os seus respectivos ativos derivativos são: um contrato de opção de compra ou de venda da ação, um contrato de futuro ou de opção de uma commoditie, um contrato de futuro de uma moeda, um contrato futuro de um índice, um contrato futuro de um instrumento financeiro, ou um contrato futuro de um contrato de opção. A variação do preço do ativo de suporte determina os ganhos ou as perdas dos contratantes do ativo derivativo. Também conhecido por ativo-objeto, underlying, ativo subjacente ou ativo de base.

  • Ativo financeiro

    Tipo de ativo que a empresa detém no mercado financeiro - como títulos públicos, certificados de depósitos bancários, debêntures etc. O ativo financeiro de uma empresa ou de uma pessoa é o conjunto de títulos representativos de parte patrimonial ou de dívida desta empresa ou desta pessoa.

  • Ativo incorpóreo

    Tipo de ativo que não apresenta caráter físico. Exemplo: trespasses, marcas, patentes etc.

  • Ativo líquido

    Valor do ativo de uma empresa depois da execução de correções patrimoniais, como a amortização e a dedução de provisões referentes às diversas rubricas do balanço. O valor total do ativo líquido da empresa deve ser sempre igual ao valor total do seu passivo.

  • Ativo monetário

    Tipo de ativo circulante que leva em consideração apenas a parte monetária do ativo circulante. Em linguagem técnica de contabilidade, ativo monetário é definido como o ativo circulante de uma empresa menos seus estoques, de forma que o valor residual esteja na forma de moeda.

  • At the Money

    Situação em que o preço de exercício de uma opção é igual ao preço do ativo-objeto da opção no mercado à vista.

  • Atualização

    Avaliação, a preços atuais, de um rendimento a receber ou de uma despesa a pagar em uma data futura, em função do valor da inflação ou de uma taxa de juro.

  • Atuário

    Tipo de cálculo matemático, muito utilizado pelas companhias de seguro, para determinar o preço das apólices de seguro a partir do estudo das probabilidades de que ocorram acidentes ou sinistros.

  • Auditor financeiro

    Profissional responsável pela fiscalização das operações financeiras de uma empresa.

  • Auditoria

    Exame da saúde financeira de uma empresa, realizado idealmente de forma independente, ou seja, sem qualquer tipo de vínculo permanente com a empresa. Esta avaliação objetiva prover uma maior credibilidade às informações divulgadas, bem como prover uma maior segurança para os acionistas da empresa.

  • Auditoria externa

    Tipo de auditoria desempenhada por uma entidade independente e externa à empresa, cuja tarefa consiste em verificar as demonstrações financeiras desta empresa, e executar todos os testes e averiguações que a entidade considere necessários para avaliar a verdadeira situação patrimonial da empresa.

  • Aumento do valor nominal

    Elevação do valor nominal da ação de uma empresa, em conseq?ºência da incorporação de reservas ao capital desta empresa, sem emissão de novas ações.

  • Auto-correlação

    Medida da correlação de uma variável consigo mesma ao longo do tempo.

  • Autofinanciamento

    Financiamento com a utilização de recursos próprios, gerados pela própria instituição ou pessoa no decurso de suas atividades, através dos resultados líquidos obtidos por esta instituição ou pessoa. A vantagem do autofinanciamento é a não utilização de recursos alheios ou de incrementos de capital por parte de seus acionistas. A desvantagem do autofinanciamento é uma redução do valor dos dividendos eventualmente distribuídos para os acionistas.

  • Aval

    Garantia fornecida ao credor, por uma terceira pessoa ou por uma entidade, de um crédito concedido.

  • Aval bancário

    Garantia fornecida ao credor, por um banco, para uma dívida contraída por uma determinada empresa.

  • Avalista

    Instituição ou pessoa que assume o compromisso de pagar uma determinada quantia em dívida, caso o devedor não efetue o pagamento das prestações devidas.

  • Averbação

    Documento utilizado pelo segurado para informar à seguradora sobre determinadas verbas e determinados objetos a garantir nas apólices abertas. Documento muito utilizado no seguro de transportes.