FMI: aumente impostos; JHSF sobe 29%…

Bolsa sobe 0,11%

O Ibovespa subiu 0,11% nesta quinta-feira em mais um dia de volatilidade. Do lado positivo, ações das companhias do setor de siderurgia e mineração subiram em razão de relatórios positivos. Os papéis preferenciais da Usiminas tiveram alta de 10%, e os ordinários da mineradora Vale e da CSN subiram 5,3%. Do lado negativo, as ações ordinárias da Natura caíram 2% e as preferenciais do Itaú Unibanco recuaram 1,3%.

_

JHSF + 29%

As ações da administradora de shoppings JHSF dispararam quase 29%. A alta acontece após o jornal O Estado de S. Paulo afirmar que o fundo de investimento americano Blackstone iniciou conversas para comprar 50% do portfólio de shoppings da JHSF. Esse portfólio é avaliado em 2 bilhões de reais. Em nota, a JHSF disse que “não comenta rumores de mercado”.

_

Recado do FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) recomendou, em documento divulgado nesta quinta-feira, que o Brasil aumente impostos. Para o FMI, a elevação da carga tributária deverá complementar a proposta de limitar o crescimento dos gastos públicos que foi enviada ao Congresso. Além do ajuste fiscal, o FMI recomendou que o Brasil faça reformas estruturais para aumentar a produtividade e a competitividade. Outra medida essencial seria a implementação do programa de concessões, o que provocaria uma melhora da infraestrutura do país.

_

Quem paga a Celg?

O Conselho Monetário Nacional aprovou uma mudança na resolução que beneficia a Celg D, distribuidora controlada pela Eletrobras e pelo governo de Goiás. Com a mudança, a equipe autorizou o estado de Goiás a assumir um financiamento da empresa no valor de 1,9 bilhão de reais. A Celg D tem seu leilão de privatização marcado para agosto e, com a mudança, teoricamente, o comprador da distribuidora não precisará arcar com essa dívida. Suas dívidas estão estimadas em mais de 2,4 bilhões de reais. O leilão pede um valor mínimo de 2,8 bilhões de reais.

_

Bônus da República

O Tesouro Nacional anunciou a emissão de títulos de dívida no mercado internacional. Os bônus, denominados em dólares, terão vencimento em fevereiro de 2047. A emissão será liderada pelos bancos Deutsche Bank, HSBC e Goldman Sachs. Em março deste ano, o Tesouro Nacional lançou bônus com vencimento para abril de 2026 — foi o primeiro desse tipo desde setembro de 2014.

_

Yoki fecha fábricas

A marca de alimentos General Mills, dona de marcas como Yoki, Kitano e VeryGurt no Brasil, fechará parte de sua linha de produção no país. Segundo a companhia, nenhuma marca de seus produtos deixará de ser produzida. Devido à crise econômica, haverá uma reestruturação das atividades com a realocação da produção.

_

IPCA ainda alto

O IPCA-15, prévia da inflação de julho, acelerou para 0,54%. O resultado veio acima do projetado por especialistas, de 0,45%. Apesar disso, a taxa dos últimos 12 meses até julho passou de 9% para 8,9%, o menor patamar desde junho de 2015. A alta em julho foi ocasionada por um aumento nos preços dos alimentos (de 1,45%), dos transportes (0,17%), dos serviços bancários (2,2%) e dos planos de saúde (1%).