Dólar R$ 3,15 -1,03%
Euro R$ 3,70 0,06%
SELIC 9,25% ao ano
Ibovespa 1,09% 68.715 pts
Pontos 68.715
Variação 1,09%
Maior Alta 4,27% BBSE3
Maior Baixa -2,04% JBSS3
Última atualização 18/08/2017 - 17:20 FONTE

Em NY mercados sobem puxados por montadoras

Nova York – O mercado norte-americano de ações fechou com os principais índices próximos dos níveis de ontem. Traders disseram que os dados positivos de vendas das montadoras em dezembro contrabalançaram as preocupações quanto à liquidez dos bancos europeus.

Os informes de vendas das montadoras foram bem recebidos: a Ford relatou que suas vendas cresceram 10% em dezembro, em comparação com dezembro de 2010, e as da General Motors cresceram 4,6%; no ano de 2011, as vendas da Ford cresceram 11% e as da GM tiveram um crescimento de 13%. As ações da Ford subiram 1,5% e as da GM avançaram 0,5%. Também foi positivo o informe de que as encomendas à indústria dos EUA cresceram em novembro, pela primeira vez em três meses.

O sentimento em relação à Europa, porém, piorou em reação ao informe de que os depósitos bancários no overnight no Banco Central Europeu (BCE) alcançaram níveis recorde nesta quarta-feira, sugerindo que as instituições financeiras estão mais dispostas a manter dinheiro no BCE do que a emprestar a outros bancos, enquanto os empréstimos do BCE aos bancos permaneceram em níveis elevados.

“Passamos um dia inteiro sem pensar muito na Europa, e agora ela voltou a preocupar. Em alguns dias, parece que uma solução para a crise está próxima; em outros, emergem novas preocupações ou temores. Esse será um processo longo, não dá para resolver décadas de gastos exagerados em poucos meses”, comentou Dean Junkans, do Wells Fargo Private Bank.

Ao mesmo tempo, os juros dos bônus espanhóis voltaram a subir, depois de o jornal Expansión dizer que o governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy estuda pedir novos empréstimos ao fundo europeu de ajuda e ao FMI.

As ações da Yahoo caíram 3,1%, depois de a empresa anunciar a nomeação de Scott Thompson, presidente da divisão PayPal da eBay, como seu novo CEO.

Entre as componentes do índice Dow Jones, os destaques foram Alcoa (+2,38%), Microsoft (+2,37%), Intel (+2,32%) e Cisco Systems (+1,93%). As da Verizon caíram 1,31%.

O índice Dow Jones fechou em alta de 21,04 pontos (0,17%), em 12.418,42 pontos. O Nasdaq fechou em baixa de 0,36 ponto (0,01%), em 2.648,36 pontos. O S&P-500 fechou em alta de 0,24 ponto (0,02%), em 1.277,30 pontos. O NYSE Composite fechou em queda de 12,17 pontos (0,16%), em 7.612,15 pontos.

Os preços dos títulos do Tesouro dos EUA recuaram, com correspondente alta nos juros. Os preços dos Treasuries subiram pela manhã, refletindo o aumento da aversão ao risco associado à crise europeia, mas reverteram a direção à tarde, quando uma série de emissões de títulos corporativos atraiu demanda. Entre as empresas que se aproveitaram do nível baixo dos juros para emitir bônus estavam a General Electric e a MetLife.

“O mercado reagiu à oferta de novos bônus corporativos, mas os juros deverão continuar em faixas estreitas, já que a Europa continua a ser uma dúvida”, disse o trader Kevin Walter, do BNP Paribas.

Segundo a pesquisa semanal do JPMorgan sobre o sentimento do mercado de Treasuries, 23% dos investidores disseram estar apostando que os preços vão baixar, de 15% há uma semana; o número dos que apostam em novas altas de preços recuou para 13%, de 15% há uma semana; 64% dos entrevistados disseram ter uma posição neutra, de 70% há uma semana. As informações são da Dow Jones.