Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Dólar tem leves variações sobre o real após movimento de correção

Às 10:14, a moeda americana avançava 0,04 por cento, a 3,0852 reais na venda, depois de ter subido 0,56 por cento no pregão passado

São Paulo – O dólar tinha leves variações sobre o real nesta sexta-feira, ainda abaixo do patamar de 3,10 reais, após fechar em alta na véspera com investidores aproveitando as baixas cotações.

Operadores citavam que a trajetória da moeda norte-americana ainda era de baixa no mercado local, com perspectivas de fluxo positivo ao país, mas ressaltavam que, no exterior, o dólar subia.

Às 10:14, o dólar avançava 0,04 por cento, a 3,0852 reais na venda, depois de ter subido 0,56 por cento no pregão passado, em movimento de correção após ter batido a mínima intradia na casa de 3,03 reais.

Neste pregão, o dólar chegou a 3,1003 reais na máxima e a 3,0780 reais na mínima. O dólar futuro recuava cerca de 0,15 por cento.

“A trajetória continua sendo de queda, mas o investidor que recompôs carteira ontem viu o dólar a 3,10 (reais) agora e tratou de correr para embolsar o que ganhou”, comentou o economista-chefe da corretora Infinity Asset, Jason Vieira.

A tendência de baixa do dólar no mercado brasileiro vem sendo sustentada principalmente pela expectativa de ingresso de recursos, sobretudo diante das recentes captações feitas por empresas no exterior. O mercado também estava otimista com a perspectiva de aprovação de reformas no Congresso Nacional, como a Previdência, necessária à recuperação das contas públicas.

Além disso, o Banco Central realiza nesta sessão seu quarto leilão de até 6 mil swaps tradicionais –equivalentes à venda futura de dólares–, para rolagem dos vencimentos de março e que somam quase 7 bilhões de dólares.

No exterior, o dólar passava por correção neste pregão, às vésperas do feriado nos Estados Unidos (Dia do Presidente) na segunda-feira. O dólar avançava ante uma cesta de moedas e ante divisas de países emergentes, como os pesos mexicano e chileno.