Dólar R$ 3,32 0,51%
Euro R$ 3,76 0,11%
SELIC 10,25% ao ano
Ibovespa -0,82% 61.675 pts
Pontos 61.675
Variação -0,82%
Maior Alta 5,67% CSNA3
Maior Baixa -3,90% ESTC3
Última atualização 27/06/2017 - 17:21 FONTE

Credit aponta dólar a R$ 3,40 no final do ano

O banco revisou para baixo a projeção da moeda, anteriormente a previsão era de 3,80 reais

São Paulo – O Credit Suisse revisou sua projeção de dólar para o final deste ano. Em relatório divulgado, a equipe econômica do banco apontou uma taxa de câmbio de 3,40 reais para 2017. Anteriormente, a expectativa era uma taxa de 3,80 reais.

Para o final de 2018, o Credit aponta a moeda americana em 3,60 reais, contra 4 reais no relatório anterior.

Para o banco, a revisão foi necessária devido a uma expectativa de maior entrada de fluxo de capitais no Brasil que acontecerão por meio de investimento direto, emissão externa  e investimentos em ações.

Somado a isso, o Credit aponta ainda a redução da inflação “mais intensa do que o esperado” , além da alta no preço das commodities no mercado internacional, com destaque para o minério de ferro e petróleo.

Economia

De uma maneira geral, a equipe do banco acredita que o cenário econômico do Brasil se tornou mais benigno nos últimos meses, com a queda da inflação e com a apreciação cambial, com as medidas econômicas apresentadas pelo governo e com os resultados nas votações mais recentes no Congresso.

Sobre a Selic, o relatório afirma que nos últimos anos, o Credit discordou da avaliação de uma parte dos participantes de mercado sobre a necessidade de corte da taxa como uma saída para recessão econômica.

O banco defendia a implementação de um ciclo de corte de juros que houvesse uma maior convicção do recuo da inflação para o centro da meta de inflação.

“Apesar de o ciclo de corte de juros ter sido iniciado antes do que julgávamos mais adequado, o recuo da inflação nos últimos meses foi bem mais intenso do que projetávamos, permitindo um ciclo de afrouxamento monetário de maior magnitude e extensão do que prevíamos no início de dezembro.”