Carne fraca: JBS e BRF perdem bilhões em um único dia

Levantamento realizado pela Economatica apontou que JBS e BRF perderam bilhões em valor de mercado após operação da Polícia Federal

São Paulo – A operação da Polícia Federal Carne Fraca deflagrada na última sexta-feira (17) impactou as ações da JBS e da BRF. Os papéis fecharam em queda de 10,58% e 7,25%, respectivamente.

O mau desempenho na Bolsa ontem fez com que as empresas perdessem valor de mercado.

Segundo um levantamento realizado pela consultoria Economatica, a pedido de EXAME.com, a empresa dos irmãos Batista perdeu 3,456 bilhões de reais em um único dia, passando de  32,632 bilhões de reais na quinta-feira para 29,643 bilhões de reais na sexta-feira.

A BRF perdeu 2,31 bilhões de reais no mesmo período e fechou a semana valendo 29,317 bilhões de reais.

Sobre a operação

A Polícia Federal explicou que operação Carne Fraca tem como objetivo de desarticular organização criminosa liderada por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio.

Em nota divulgada, a PF afirmou que a operação detectou, em quase dois anos de investigação, que as  Superintendências Regionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Paraná, Minas Gerais e Goiás atuavam diretamente para proteger grupos empresariais, em detrimento do interesse público.

No total, foram 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão, em residências e locais de trabalho dos investigados e em empresas supostamente ligadas ao grupo criminoso. A operação foi a maior já realizada pela Polícia Federal em sua história.

O comunicado da PF afirmava ainda que os agentes públicos, utilizando-se do poder fiscalizatório do cargo, mediante pagamento de propina, atuavam para facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização efetiva.

“Dentre as ilegalidades praticadas no âmbito do setor público, denota-se a remoção de agentes públicos, com desvio de finalidade para atender interesses dos grupos empresariais. Tal conduta permitia a continuidade delitiva de frigoríficos e empresas do ramo alimentício que operavam em total desrespeito à legislação vigente.”

O que diz a JBS

Em relação à operação realizada pela Polícia Federal na manhã de hoje, a JBS esclarece que não há nenhuma medida judicial contra os seus executivos. A empresa informa ainda que sua sede não foi alvo dessa operação.

A ação deflagrada hoje em diversas empresas localizadas em várias regiões do país ocorreu também em três unidades produtivas da Companhia, sendo duas delas no Paraná e uma em Goiás. Na unidade da Lapa (PR) houve uma medida judicial expedida contra um médico veterinário, funcionário da Companhia, cedido ao Ministério da Agricultura.

A JBS e suas subsidiárias atuam em absoluto cumprimento de todas as normas regulatórias em relação à produção e a comercialização de alimentos no país e no exterior e apoia as ações que visam punir o descumprimento de tais normas.

A JBS no Brasil e no mundo adota rigorosos padrões de qualidade, com sistemas, processos e controles que garantem a segurança alimentar e a qualidade de seus produtos. A Companhia destaca ainda que possui diversas certificações emitidas por reconhecidas entidades em todo o mundo que comprovam as boas práticas adotadas na fabricação de seus produtos.

A Companhia repudia veementemente qualquer adoção de práticas relacionadas à adulteração de produtos – seja na produção e/ou comercialização – e se mantém à disposição das autoridades com o melhor interesse em contribuir com o esclarecimento dos fatos.

O que diz a BRF

Em sua página de relações com investidores, a BRF publicou o seguinte a seguir, assinado pelo diretor presidente global, Pedro de Andrade Faria.

A BRF, nos termos da Instrução CVM nº358, de 3 de janeiro de 2002, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, em relação à operação da Polícia Federal realizada na manhã desta sexta-feira, está colaborando com as autoridades para esclarecimento dos fatos.

A companhia reitera que cumpre as normas e regulamentos referentes à produção e comercialização de seus produtos, possui rigorosos processos e controles e não compactua com práticas ilícitas.

A BRF assegura a qualidade e a segurança de seus produtos e garante que não há nenhum risco para seus consumidores, seja no Brasil ou nos mais de 150 países em que atua.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Calhordas! Deveriam ser presos imediatamente! Só não podem levar os casos ao STF, pois lá serão inoncentados, e ainda serão declarados heróis!

  2. Comé q é? Essa reportagem não é reportagem. Vcs estão, no final dela, defendendo as companhias investigadas!!!!
    Mas vcs da Exame são é uns caras de pau!!!
    Qto vcs ganharam pra isso?

  3. Ericson Guarnier Pagotto

    Espero que morr… o mercado ficara mais equilibrado com a levante das pequenas e médias empresas do seto que, por anos e anos, foram massacradas pelo estado em detrimento ao monopólio destas empresas de psicopatas.

  4. Receberam 7 BILHÕES do BNDES. PF investiguem!

  5. ViP Berbigao

    Tem q cancelar todos os contratos de exportação. Só assim o brasileira vai ter carne na mesa mais barata.
    Pergunta pra Marcela o absurdo do preço da carne no mercado.
    Cobrar 2 reais por cada fatiazinha transparente de presunto é muita cara de pau!
    Cadeia já para esse bandidos!

    1. allison melo

      Mais com a inflamação generalizada que esta hoje no Brasil, baixar o preço da carne só vai deixar inviável para o pecuárista continuar no ramo, não é só a carne que deveria baixar mais também o custo para se produzir mais rebanhos…

  6. Erivaldo Santos

    Que as duas Cias corrijam o que ocorreu de anormal em sua operacionalidade, se é que essa estória de carne podre corresponde a pura verdade. Quando obtiver informações fidedignas – exceto via mídia, vou até às Cias, se permitirem para me certificar de que está sanada a problemática, consumirei mais carne delas. Sou brasileiro, não aceito desmonte do empreendimento em meu país. E viva a empresa nacional.

  7. Erivaldo Santos

    O Brasil para os Brasileiros.Fora com as investidas externas para o desmonte ainda maior da estrutura produtiva brasileira em detrimento de Cias estrangeiras. Resolvamos nossos problemas aqui mesmo, sem interferência midiática externa.