Brent sobe para perto de US$50 por barril

A Opep disse que outros detalhes do acordoserão divulgados em sua reunião política em novembro, não respondendo quando entrará em vigor

Nova York – Os preços do petróleo subiram mais de 1 por cento nesta quinta-feira, com o Brent se aproximando dos 50 dólares por barril por otimismo com o primeiro corte planejado de produção da Opep em oito anos, embora os ganhos tenham sido limitados à medida que analistas questionaram se a redução seria suficiente para promover um abalo substancial no acúmulo global de petróleo.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) alcançou na quarta-feira um acordo para reduzir a produção para entre 32,5 milhões e 33 milhões de barris por dia de 33,5 milhões de barris por dia, estimado pela Reuters como o nível de produção em agosto.

A Opep disse que outros detalhes serão divulgados em sua reunião política em novembro, não respondendo quando o acordo entrará em vigor, qual serão as novas cotas para países membros e por quais períodos e como será verificado o cumprimento.

O petróleo Brent encerrou em alta de 0,55 dólar, ou 1,1 por cento, a 49,24 dólares por barril. Ele tocou uma máxima de três semanas em 49,81 dólares por barril.

O petróleo dos Estados Unidos subiu 0,78 dólar, ou 1,7 por cento, e encerrou a 47,83 dólares por barril após tocar a máxima de um mês a 48,32 dólares.

Desde o anúncio da Opep, Brent ganhou 7 por cento e o WTI subiu quase 8 por cento, a maior alta em dois dias desde abril.

Na quarta-feira, dados da Reuters mostraram que o volume de contratos negociados no WTI atingiu uma máxima recorde de cerca de 986 mil lotes, cerca de 4,6 bilhões de dólares em valor negociado.

Ainda assim, o fechamento desta quinta-feira, caindo acentuadamente das máximas do dia, sugeriu que o rali estava diminuindo.