Dólar R$ 3,15 -1,03%
Euro R$ 3,70 -0,05%
SELIC 9,25% ao ano
Ibovespa 1,09% 68.715 pts
Pontos 68.715
Variação 1,09%
Maior Alta 4,27% BBSE3
Maior Baixa -2,04% JBSS3
Última atualização 18/08/2017 - 17:20 FONTE

Bovespa avança em movimento de fim de mês

São Paulo – Depois de dar sinais de que engrenou em um movimento de alta de fim de mês, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia hoje tentando ampliar a alta de quase 3% nos últimos três dias. Porém, a proximidade do feriado prolongado nos Estados Unidos tende a reduzir a liquidez dos negócios, o que abre espaço para a realização de lucros. Às 10h08(horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 0,52%, aos 64.431 pontos.

Contrariando o prognóstico do dia, o Ibovespa recuperou a marca dos 64 mil pontos ontem, garantindo o terceiro pregão consecutivo de alta. A equipe de análise gráfica da Itaú Corretora destaca que o índice à vista rompeu a reta de resistência de baixa ao retomar mais um degrau, “dando o primeiro sinal de recuperação no curto prazo”.

Especialistas, porém, ainda não estão convictos sobre uma tendência de alta da Bolsa e ainda classificam de repique a performance recente, sem muita confiança de que a recuperação dos negócios locais veio para ficar. Segundo eles, o principal desafio da Bolsa está em uma maior disposição dos compradores em assumir compromissos sérios em suas carteiras, sobretudo nas ações de primeira linha, que tendem a alavancar a Bolsa.

Sobre elas, chama a atenção a teleconferência que a Vale concede nesta manhã a analistas, capitaneada por seu novo presidente, Murilo Ferreira. O executivo destacou que a principal mudança na nova gestão é que ele é, substancialmente, “uma pessoa de equipe”, com trabalho “mais descentralizado”. Ele emendou que deseja um diálogo aberto e construtivo com o governo, em todas as esferas.

Ferreira adiantou que o plano de investimentos da mineradora pode sofrer ajustes e acrescentou que a Vale pode até fazer investimentos em siderurgia, mas o foco da companhia é a mineração. Segundo ele, os fundamentos para os negócios com minério de ferro continuam fortes e não há riscos do ponto de vista da demanda.

No exterior, os mercados internacionais caminham para encerrar a semana em alta, uma vez que as Bolsas de Nova e de Londres estarão fechadas na próxima segunda-feira. Os dados já anunciados nos EUA confirmam a percepção de que os gastos dos consumidores estão perdendo força, diminuindo a tração da retomada econômica do país. Nesta manhã, foi anunciado que os gastos com consumo nos EUA subiram 0,4%, menos que o avanço revisado de março, de 0,5%. Com ajuste pela inflação, os gastos subiram apenas 0,1% pelo segundo mês seguido.