Dólar R$ 3,18 0,40%
Euro R$ 3,72 0,08%
SELIC 9,25% ao ano
Ibovespa 2,01% 70.011 pts
Pontos 70.011
Variação 2,01%
Maior Alta 8,58% CMIG4
Maior Baixa -1,11% MRFG3
Última atualização 22/08/2017 - 17:20 FONTE

Bolsas europeias se recuperam puxadas por resultados e bancos

Índice FTSEurofirst 300 subiu 0,15 por cento, a 1.481 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,24 por cento, a 377 pontos

Londres – Os mercados acionários europeus se recuperaram nesta quarta-feira após a maior queda de um dia em cinco meses, com o avanço das ações do setor bancário e alguns resultados positivos do primeiro trimestre superando a fraqueza nas ações de petróleo e gás.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,15 por cento, a 1.481 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,24 por cento, a 377 pontos.

O avanço do STOXX ocorre após o índice atingir a mínima de três semanas na terça-feira.

Porém, o índice britânico FTSE ampliou as perdas da sessão anterior, recuando 0,46 por cento e devolvendo parte dos ganhos acumulados no ano com a força da libra pressionando seus componentes, a maioria deles grandes exportadores, após a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, pedir uma eleição geral antecipada.

“Embora o nível do índice FTSE 100 muitas vezes caia quando a libra se fortalece, é importante olhar para o desempenho das empresas do índice; aquelas com lucros domésticos e custos externos tem em geral se beneficiado de forma relevante”, disse o diretor do comitê de investimentos da gestora de fundos Brooks Macdonald, Edward Park.

As ações de bancos interromperam a sequência de seis dias de quedas –sua série de perdas diárias mais longa em 11 meses– e avançaram 1,8 por cento, sendo o setor com maior alta.

O índice de recursos básicos também se recuperou, avançando 0,8 por cento. Já as ações de petróleo e gás caíram 0,7 por cento, com queda dos preços do petróleo pela grande oferta nos Estados Unidos.

O grupo Edenred teve alta de 5 por cento depois de apresentar crescimento maior da receita no primeiro trimestre e manter suas metas, impulsionado pelo crescimento na América Latina.

“No geral, estamos encorajados pelo início forte do ano e acreditamos que isso significa que as previsões para o ano todo estão bem sustentadas”, disseram analistas do Barclays.

Em Londres, o índice Financial Times recuou 0,46 por cento, a 7.114 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,13 por cento, a 12.016 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,27 por cento, a 5.003 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,96 por cento, a 19.824 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,03 por cento, a 10.370 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 0,14 por cento, a 4.934 pontos.