Bolsas asiáticas fecham em baixa com notícias da França

São Paulo – As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quarta-feira, em clima de cautela antes da divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e em meio a notícias sobre os desdobramentos dos ataques terroristas em Paris. Nos mercados da China, pesaram também preocupações com eventuais novas ofertas públicas iniciais (IPOs) de ações.

No fim da tarde, às 17h (de Brasília), o Fed vai publicar a ata da reunião de outubro, quando o BC norte-americano manteve os juros inalterados, mas sinalizou um possível aumento em dezembro. Investidores vão acompanhar o documento de perto, em busca de indícios de que a primeira alta de juros nos EUA em quase uma década poderá de fato vir no próximo mês.

O apetite por risco na Ásia também foi prejudicado por notícias ligadas à França.

Durante a madrugada, a polícia francesa lançou uma operação numa região ao norte de Paris, que deixou pelo menos dois suspeitos mortos e levou à prisão de outros três, dias depois dos ataques terroristas que causaram a morte de mais de uma centena de pessoas na capital francesa, na última sexta-feira.

Além disso, dois voos da Air France que partiram dos EUA com destino a Paris tiveram de ser desviados, devido a ameaças de bomba.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 0,34% hoje, a 22.188,26 pontos, enquanto em Seul, o sul-coreano Kospi teve perda marginal de 0,04%, a 1.962,88 pontos, e em Taiwan, o Taiex, caiu 0,9%, a 8.340,47, pressionado por papéis de tecnologia e do setor financeiro.

Entre as bolsas chinesas, a de Xangai teve queda de 1%, a 3.568,47 pontos, enquanto a de Shenzhen, que é menos abrangente, cedeu 1,9%, a 2.189,88 pontos.

Há expectativa de que Pequim anuncie nos próximos dias planos para a retomada de IPOs, que podem desviar liquidez dos mercados locais. Na semana passada, o órgão regulatório chinês de valores mobiliários afirmou que autorizará 28 novos IPOs até o fim do ano.

Enquanto isso, dados divulgados na China mostraram que o preço médio de novas moradias em 70 cidades do país subiram pelo sexto mês consecutivo em outubro, ainda que em ritmo mais lento. Os preços subiram 0,07% ante o mês anterior, após avançarem 0,2% em setembro.

Na Oceania, a bolsa australiana contrariou a tendência da Ásia e encerrou o dia em alta, com os investidores saindo do setor minerador e migrando para ações que garantem altos dividendos, incluindo os de bancos, concessionárias e operadoras de telecomunicações.

O S&P/ASX 200, índice que reúne as empresas mais negociadas em Sydney, subiu 0,29%, a 5.133,10 pontos.