Dólar R$ 3,14 -1,22%
Euro R$ 3,71 0,05%
SELIC 9,25% ao ano
Ibovespa 0,67% 70.478 pts
Pontos 70.478
Variação 0,67%
Maior Alta 7,42% GOAU4
Maior Baixa -1,99% SMLE3
Última atualização 23/08/2017 - 17:21 FONTE

As ações que mais perderam e ganharam na semana

Papéis da Souza Cruz dispararam 8,6%; Usiminas tombou 17%

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

São Paulo – As ações da Souza Cruz (CRUZ3) dispararam 8,6% nesta semana e ocuparam o posto de maior alta da bolsa brasileira nesta semana. Em um período no qual o Ibovespa recuou 1,92% com o temor de uma desaceleração da economia global e de uma recessão nos EUA e na Europa, os papéis da fabricante de cigarros resistiram com o seu perfil defensivo.

A empresa ganha a atenção dos analistas e dos investidores por ser uma boa pagadora de dividendos e por possuir uma demanda relativamente inelástica em tempos de crise. A Souza Cruz ganha terreno sobre as elétricas – também vistas como defensivas – pois o setor passa por um período de revisão regulatória.

Maiores altas da semana
Empresa Código Preço (R$) Var. Sem (%) Var. Ano (%)
Souza Cruz CRUZ3 18,27 8,69 6,96
Lojas Renner LREN3 55 5,73 0,48
AmBev AMBV4 52 5,48 5,25
Ecodiesel ECOD3 0,6 5,26 -40
Ultrapar UGPA3 26,85 5,25 5,84
Hypermarcas HYPE3 11,85 5,15 -47,1
Telemar TMAR5 45,3 5,1 -3,38
CCR CCRO3 46,3 5,04 -0,8
CPFL CPFE3 19,77 4,65 1,79
Pão de Açúcar PCAR4 58,85 4,16 -14,23
Maiores quedas da semana
Empresa Código Preço (R$) Var. Sem (%) Var. Ano (%)
Usiminas USIM3 22,1 -17,44 3,99
Usiminas USIM5 12,26 -8,85 -35,54
Telemar TNLP4 19,96 -6,64 -15,32
Telemar TNLP3 22,35 -6,37 -29,57
CSN CSNA3 14,05 -6,33 -44,43
Gerdau Metalúrgica GOAU4 15,99 -5,94 -39,3
Bradespar BRAP4 32,4 -5,59 -23,43
Fibria FIBR3 13,66 -5,53 -47,8
Marfrig MRFG3 8,2 -5,31 -46,68
Embraer EMBR3 8,92 -4,9 -23,45

Usiminas

As ações da siderúrgica Usiminas amargaram o pior desempenho, devolvendo partes dos ganhos vistos na semana anterior, quando subiram mais de 20%. Os papéis ordinários (USIM3) encerraram a sexta-feira com uma desvalorização acumulada de 17,44%, enquanto os preferenciais de classe A (USIM5) recuaram 8,85%.

A pressão compradora sobre as ações tem sido alimentada pela rival CSN (CSNA3), que já detém 15,15% das ações preferenciais e 11,29% das ordinárias. “A Companhia continua avaliando alternativas estratégicas com relação a seu investimento na Usiminas”, disse a CSN em um comunicado publicado nesta sexta-feira.