Ações da Toyota caem após ameaças de Trump por fábrica no México

Papeis abriram com uma perda de 3,11%, antes de recuperar espaço (-1,70%) na primeira hora de operações na bolsa de Tóquio

As ações da Toyota caíram mais de 3% nesta sexta-feira após as ameaças do presidente eleito americano, Donald Trump, de impor pesados impostos ao fabricante japonês se ele construir uma fábrica no México para vender carros nos Estados Unidos.

As ações abriram com uma perda de 3,11%, antes de recuperar espaço (-1,70%) na primeira hora de operações na bolsa de Tóquio, a 6.930 ienes.

Outras automotivas japonesas também caíram, entre elas Nissan (-2,08%, a 1.174,5 ienes) e Honda (-2,01%, a 3.497 ienes). A tendência negativa também é explicada pela força do iene em relação ao dólar, que penaliza os exportadores.

A Toyota é a última empresa até a data a ser alvo da ira de Trump, que tuitou “NO WAY” (“SEM CHANCE”) em resposta aos planos da empresa japonesa de construir a fábrica no México.

“Construa a fábrica nos Estados Unidos ou pague grandes impostos”, advertiu Trump.

O presidente eleito, que assume suas funções no dia 20 de janeiro, prometeu durante a campanha eleitoral fazer os empregos perdidos pela transferência das indústrias retornarem ao coração dos Estados Unidos.

Em uma breve resposta oficial, a Toyota disse que “espera colaborar com a administração Trump em benefício dos interesses dos consumidores e da indústria automotiva”.

A empresa afirmou que a abertura da fábrica no México, na cidade de Guanajuato, não afetará em nenhum aspecto a presença da Toyota nos Estados Unidos. A empresa emprega 136.000 norte-americanos e mantém 10 fábricas nos Estados Unidos.

Em resposta a Trump, o ministro japonês de Comércio, Hiroshige Seko, afirmou que a indústria automotiva japonesa “contribuiu para criar 1,5 milhão de empregos nos Estados Unidos”.

Em comentários à imprensa, Seko destacou a necessidade para o novo governo americano de compreender que a indústria automotiva de seu país “fez grandes contribuições à economia dos Estados Unidos”.

A Toyota já tem uma fábrica no México, na Baixa Califórnia, onde produz caminhonetes Tacoma. Trump tuitou erroneamente que seria construída uma fábrica para produzir modelos Corolla na Baixa Califórnia.

A Toyota indicou que se prepara para construir uma nova fábrica em outra região mexicana para começar a produzir em 2019.

A moeda americana era cotada a 115,47 ienes nesta sexta-feira, contra 115,89 ienes em Tóquio na quinta-feira.

“Hoje a reação do mercado se deve mais ao comércio exterior que aos comentários de Trump sobre o México”, disse à AFP um analista de uma corretora japonesa.

Os fabricantes japoneses, “que são mais vulneráveis (aos riscos políticos) pela produção no México são a Nissan, pela quantidade de veículos, e Mazda, devido ao valor dos lucros”, disse.