Aço na China fecha perto de máxima de 3 anos

Acompanhando o mercado do aço, o minério de ferro na bolsa de Dalian também fechou em alta, subindo 1,7 por cento

Manila – Os contratos futuros do vergalhão de aço subiram 2 por cento nesta terça-feira na China, operando perto da máxima de 32 meses, sustentando ganhos recentes que impulsionaram um aumento na produção de aço no maior país produtor do mundo.

A produção de aço da China subiu 5 por cento para 66,29 milhões de toneladas em novembro, na comparação com o mesmo mês de 2015, alta mais rápida desde junho de 2014.

Foi a nona alta consecutiva na produção de aço, sugerindo que os esforços de Pequim para combater o excedente de produção por meio do fechamento de capacidade instalada não impediu que as usinas produzissem mais para lucrar com a alta dos preços.

O contrato mais ativo do vergalhão na bolsa de Xangai fechou em alta de 2 por cento, a 3.505 iuanes (508 dólares) por tonelada, não muito distante da máxima desde abril de 2014, de 3.557 iuanes, registrada na segunda-feira.

“Devido ao forte sentimento de mercado, operadores do mercado físico estão comprando aço na expectativa de fazer dinheiro com uma contínua alta dos preços”, disse o analista Richard Lu, da consultoria CRU, em Pequim.

Os futuros do aço em Xangai acumulam alta de 96 por cento este ano.

Acompanhando o mercado do aço, o minério de ferro na bolsa de Dalian fechou em alta de 1,7 por cento, a 645,50 iuanes por tonelada. Na segunda-feira o contrato tocou uma máxima de quase três anos, a 657 iuanes, impulsionando os mercados físicos e jogando o minério de ferro à vista para acima de 80 dólares por tonelada.