Ação da Brazil Pharma, do BTG, sai a R$ 17,25 cada em IPO

Valor está na faixa de preço de 16,25 e 19,25 reais por papel estimada pelos coordenadores da oferta

São Paulo – A Brazil Pharma, unidade farmacêutica do Banco BTG Pactual que controla quatro redes, anunciou nesta quarta-feira (22) que as ações da sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) foram precificadas a 17,25 reais, dentro da faixa de 16,25 e 19,25 reais por papel estimada pelos coordenadores da oferta.

Com a operação, a companhia captou 465,750 milhões de reais. O valor é inferior aos 520 milhões de reais projetados para a captação caso o preço da ação tivesse atingido o teto das estimativas (19,25 reais). A operação teve o BTG Pactual como o coordenador líder, além da participação dos bancos Bradesco BBI, Morgan Stanley, XP Investimentos e Banco Votorantim.

Formada por 663 pontos de venda após a compra da rede Farmais pelo BTG Pactual em 2009, a companhia ofereceu 20 milhões de ações ordinárias e exerceu a opção de lotes suplementar e adicional de papéis, de 3 milhões e 4 milhões de ações, respectivamente.

O início dos negócios na BM&FBovespa está marcado para o dia 27 de junho e os papéis serão negociados sob o código BPHA3. A companhia informou que pretende destinar cerca de 70% dos recursos obtidos a aquisições de novas redes de drogarias e farmácias, capital de giro e abertura de lojas.

Outros 10% vão para o pagamento da aquisição da participação dos sócios, 10% para implementação de sistemas de integração e central de serviços compartilhados, e mais 10% para o desenvolvimento de novos produtos e produtos de marca própria.

A companhia se apresenta como a maior rede de varejo farmacêutico no Brasil em número de lojas, com uma receita bruta no primeiro trimestre deste ano de 173 milhões de reais, pouco abaixo dos 175 milhões de reais em igual etapa de 2010.

A Brazil Pharma é dona das redes Farmais, Rosário, Guararapes e Mais Econômica. Juntas as operações somam 2 bilhões de reais de faturamento previstos para 2011.