10 novidades sobre o mercado que você precisa saber

Cemig quer se desfazer do controle da carioca Light, em plano para reduzir dívidas

São Paulo – Confira as principais novidades do mercado desta quinta-feira (21):

Temer vai queimar reserva do Orçamento para evitar corte

O governo provisório de Michel Temer decidiu queimar parte das reservas do Orçamento da União para evitar um novo corte de gastos nos ministérios, segundo a Folha de S.Paulo.

A medida deve ser anunciada ainda hoje. Sem usar as reservas, o governo teria que cortar até R$ 20 bilhões em gastos.

Governo quer impedir cartel em novas concessões

A equipe do governo interino está trabalhando para evitar a formação de cartel nos próximos leilões de infraestrutura, de acordo com o secretário Moreira Franco em entrevista ao Valor Econômico.

Três medidas estão no radar: prazos maiores e “road shows” para atrair investidores estrangeiros; regras palatáveis para empresas de médio porte; e participação do Cade na construção dos editais.

Cemig quer vender controle da Light

A estatal mineira de energia Cemig quer vender o controle da Light e permanecer como acionista minoritária da empresa carioca, de acordo com o Valor Econômico.

A estratégia faz parte dos planos da empresa de vender ativos e reduzir sua dívida, que soma mais de R$ 11 bilhões.

Vale pode ter produção recorde apesar da Samarco

A implacável expansão da Vale deverá manter a maior produtora de minério de ferro do mundo perto de níveis de produção recorde apesar dos efeitos prejudiciais do rompimento da barragem da Samarco, no ano passado, sobre suas operações brasileiras.

A mineradora com sede no Rio de Janeiro divulgará uma produção de 86 milhões de toneladas no segundo trimestre, incluindo aquisições de terceiros, segundo a estimativa média de cinco analistas consultados pela Bloomberg.

O total contrasta com um recorde para o segundo trimestre de 89,3 milhões registrado um ano antes e com os 77,5 milhões do primeiro trimestre, quando a produção da Vale normalmente é menor.

Blackstone negocia compra de 50% dos shoppings da JHSF

O fundo de investimentos Blackstone iniciou negociações com a brasileira JHSF Participações para comprar metaed do portfólio de shopping centers da companhia.

A JHSF é dona dos shoppings cidade Jardim, Tucuruvi e Catarina Outlet Fashion, em São Paulo; Ponta Negra, em Manaus; e Bela Vista, em Salvador. Os empreendimentos são avaliados em mais de R$ 2 bilhões.

Justiça recebe denúncia contra irmãos Schincariol

A Justiça Federal em Assis (SP) recebeu denúncia da Procuradoria da República e abriu ação criminal contra os irmãos Fernando Machado Schincariol e Caetano Schincariol Filho – proprietários da Cervejaria Malta – por organização criminosa, falsidade ideológica, fraude processual e sonegação de tributos que totalizam cerca de R$ 2 bilhões.

As informações foram divulgadas no site do Ministério Público Federal.

Por ordem da Justiça Federal, os irmãos Fernando Machado Schincariol e Caetano Schincariol Filho – proprietários da Cervejaria Malta – estão presos preventivamente desde maio deste ano. Marcos Oldack Silva está preso desde 7 de junho.

Juros ficam parados em 14,25% na primeira reunião com Ilan

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu manter a taxa Selic em 14,25%, sem corte nem alta.

É a 8ª vez consecutiva que os juros ficam nesse patamar, onde estão há quase um ano.

A decisão já era esperada pelo mercado mas veio acompanhada de um texto longo, rompendo com a tradição anterior de comunicados lacônicos (veja no final da matéria).

Foi a primeira reunião sob o comando de Ilan Goldfajn, novo presidente do Banco Central, aprovado pelo Senado Federal no dia 07 de junho.

Moody’s alerta para dívida de emergentes e destaca Brasil

A agência de classificação de riscos Moody’s disse que as economias emergentes estão ficando cada vez mais vulneráveis a choques externos após uma década de aumento da dívida, destacando que na América Latina, as dívidas cresceram mais rapidamente no Brasil e no México.

No relatório, a Moody’s disse esperar que o crescimento econômico global permaneça fraco no médio prazo e que os preços das commodities fiquem baixos por vários anos, o que deve afetar a receita em dólares e acumulação de reservas de países exportadores de commodities.

“O potencial de desaceleração no fluxo de capitais, caso os juros nos Estados Unidos continuem a subir, também exacerbaria a situação da dívida nas economias emergentes”, disse a Moody’s documento.

Isolux está perto de vender linhas de energia à Brookfield

O grupo de engenharia espanhol Isolux Corsán, que passa por reestruturação financeira, está perto de vender algumas de suas linhas de transmissão de energia no Brasil para a Brookfield Asset Management, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

A parte chamada brownfield do negócio de linhas de energia poderá ser vendida dependendo das negociações desta semana entre a Isolux e seus credores, disse uma das pessoas.

A empresa espanhola também está perto de vender seu negócio de energia solar Grupo T-Solar Global por cerca de 120 milhões de euros (US$ 132 milhões) para outro ofertante, disse a pessoa.

Faculdades questionam viabilidade do Fies

A ABMES, que representa 1.200 faculdades privadas, questiona a viabilidade do Fies, programa de financiamento estudantil, com os atuais abatimentos exigidos, segundo o Valor Econômico.

Atualmente, as faculdades arcam com 28% do valor da mensalidade do curso, o que, para o dirigente da entidade, “gera receita mas não é rentável” para as empresas.