Agência propõe trocar logo da WWF: do panda para o urso polar

Grey London sugere mudança no logo da WWF, uma vez que o urso polar se tornou a "espécie em risco de extinção" da vez

São Paulo – Trocar o panda pelo urso polar. É isso o que propõe a agência Grey, de Londres.

A história envolve a WWF (World Wildlife Fund), organização de proteção à natureza e aos animais em risco de extinção.

O logo da marca, muito famoso e facilmente reconhecível, traz um urso panda desde 1961.

Mas, em setembro, a International Union for Conservation of Nature anunciou que o urso panda gigante não estava mais correndo risco de extinção: tinha passado para a categoria “vulnerável” (ainda em situação delicada, mas não exatamente à beira do sumiço).

Sendo assim, é hora da WWF trocar de animal-ícone da extinção? Achar um outro animal que sirva de “sinônimo” para o risco de extinção?

Para a Grey, sim. E o candidato ideal é o urso polar, esse sim uma espécie em posição bem perigosa no século 21.

Segundo estudos científicos, o número de ursos polares vai cair para um terço até 2040. Enquanto isso, as calotas polares continuam a derreter.

Na nova proposta de logo para a WWF, o urso polar, branco, some no fundo também branco. Ficam somente olhos e nariz negros. Mas é o suficiente para bater o olho e entender do que trata a imagem.

A agência ofereceu a mudança de logo de graça para a WWF e também uma parceria para promover um “rebrand” na empresa e ajudar em sua missão de salvar nosso planeta.