“Pôneis Malditos” escapa de punição no Conar

Conselho não achou que associar pôneis à palavra "malditos" era inadequado para crianças

São Paulo – O comercial “Pôneis Malditos“, que promove o Nissan Frontier, escapou ontem de ser punido pelo Conar, o Conselho Nacional de Autorregulamentação publicitária.

Por unanimidade de votos, o processo será arquivado pelo órgão. Com cerca de 30 denúncias vindas de diferentes partes do Brasil, o comercial foi a julgamento porque, segundo os consumidores que protestaram,  a peça seria inadequada para crianças por associar elementos do universo infantil – no caso, os pôneis – à palavra “malditos”. 

Criado pela Lew’Lara/TBWA, agência de publicidade da Nissan, o filme faz uma sátira à potência dos motores rivais da montadora, comparando-os aos animaizinhos. Por fim, o comercial apresenta a maldição: “É o seguinte, se você não passar esse vídeo agora para 10 pessoas, você vai sofrer a maldição do pônei: você vai ficar o resto da vida com essa música na cabeça”.

Lançado em julho deste ano, o comercial chegou a receber mais de 17.206 comentários na página oficial da Nissan no YouTube. Em visualizações, foram mais de 13 milhões até o momento (veja todos os números da primeira semana da campanha).

Com todo o sucesso alcançado, a ação foi apontada pela Nissan como uma das mais comentadas em blogs e redes sociais desde a metade do ano passado. Mas o furor da campanha não se limitou ao branding. Quando o mês de agosto terminou, a picape Frontier promovida pelo filme já havia batido recorde de vendas no Brasil. Foram comercializadas 5.375 unidades, 81% a mais que o mesmo período de 2010.

Assista ao filme que gerou a polêmica: