São Paulo - A Reserva, marca carioca de Luciano Huck, apresenta seus novos garotos-propaganda. De garotos, eles não têm nada. A grife decidiu homenagear a terceira idade na campanha “Meninos de Ouro”.

As fotos retratam pessoas reais, como Mário Elian, que aos 74 anos está finalizando seu mestrado em engenharia urbana.

Robert Regard, francês de 76 anos que mora há 30 no Brasil, é outro exemplo. Ele foi abandonado pela mãe, mas que usou o esporte para crescer na vida e ganhou vários títulos de Mister Paris e Mister Universo.

Para Rony Meisler, presidente do Grupo Reserva, a escolha da cara da coleção Outono-Inverno 2016 se deu porque, mais do que modelos profissionais, eles são modelos de vida.

“Eles viveram intensamente e correram atrás do que queriam, mesmo quando a linha de chegada parecia impossível de alcançar”, afirma.

Além dos rostos que já estampam a campanha, a grife lançou uma ação com seus dois milhões de seguidores das mídias sociais. Qualquer um pode fazer sua homenagem para o avô, a avó, um tio, um vizinho ou amigo.

Para isso, basta tirar um retrato do personagem, contar um pouco da história que o torna um “Menino de Ouro” importante para a sua vida e marcar a tag #meninosdeouroreserva nas suas redes sociais.

A marca foi recentemente protagonista de uma polêmica envolvendo a decoração de suas lojas. Para anunciar liquidação de suas peças, ela colocou manequins de cor preta de cabeça para baixo, tendo sido acusada de racismo.

Ela se defendeu dizendo que a denúncia foi tirada de contexto e que todos os seus manequins são pintados de preto.

A produção anual da Reserva é de 1,5 milhão de peças e o grupo conta com 44 lojas próprias Reserva, oito franquias e cerca de 1.000 funcionários.

Tópicos: Anúncios, Luciano Huck, Marketing, Roupas