Aguarde...

Entrevista | 25/05/2012 06:15

Pinterest percebeu necessidade humana de colecionar coisas, diz Nick Moore

Chief creative officer e VP executivo da Wunderman Nova York fala sobre criatividade no espaço digital e explica por que toda experiência é uma experiência de marca

Divulgação/Wunderman

Nick Moore

Nick Moore: "Toda experiência é uma experiência de marca, gostemos ou não"

São Paulo - Um dos grandes méritos do Pinterest, na opinião de Nick Moore, é que a rede social se deu conta de que coletar, organizar e colecionar interesses está na base do comportamento humano. "Taguear é a chave, é o elemento social", diz o chief creative officer e VP executivo da Wunderman Nova York.

Acompanhado de Paulo Sanna, vice-presidente criativo da Wunderman Brasil, Moore concedeu uma entrevista a EXAME.com em que fala sobre os desafios que o espaço digital representa para a criatividade e afirma: "O Brasil é considerado um dos países na vanguarda do pensamento criativo". Leia.

EXAME.com – Você vê o espaço digital como um desafio para a criatividade?

Nick Moore - Sim. Como está sempre mudando, você não pode dizer nunca que entendeu completamente. Há um desafio técnico. Escreve-se em códigos. Toda vez que achamos que finalmente entendemos o Facebook, eles mudam tudo. Com o Google, a mesma coisa. Parte do problema é o desafio da relevância: como chegar ao topo, no caso do Google, e passar a mensagem da marca adiante?

EXAME.com - Você disse certa vez que "toda experiência é uma experiência de marca - gostemos ou não". Fale um pouco sobre isso.

Moore – Você já teve uma má experiência com algum call center? Todos já tivemos. É uma experiência de marca. No final dela, você odiará a companhia. Nos Estados Unidos, as empresas de TV a cabo têm reputações terríveis por causa disso. Gastam milhões de dólares em campanhas e, mesmo assim, muita gente as odeia.

Um website que tem design maravilhoso, mas que demora 5 segundos para carregar gera uma má experiência. Todo ponto de contato com a marca é uma experiência que se acumula na percepção do consumidor. Parte disso vem da publicidade, outra parte, da experiência como cliente, e outra vem do que amigos dizem sobre a marca. Precisamos ter certeza de que todas as experiências trabalham juntas. O consumidor vê todos os departamentos de uma empresa como uma coisa só. 

EXAME.com – Em termos de engajamento, o marketing digital é mais sustentável e eficiente do que o tradicional?

Moore - Pode ser. Estamos falando de repetição e reconhecimento. Se eu posso encorajar você a clicar e ir a outra página, a engajar, a seguir, a retuitar, a postar, a ver outro vídeo, e a realizar essas ações por horas, suas atitudes terão reflexo em minha marca e o sentimento sobre minha marca mudará. Então, sim, por ser mais interativa do que a mídia tradicional, a mídia digital pode ser mais capaz de entregar resultados.

Paulo Sanna - Pense: há dez anos, quais eram os aspectos digitais da sua vida? Não há dúvidas de que dentro de poucos anos a maioria dos aspectos de nossas vidas, especialmente os relacionados a entretenimento, comunicação e conexões humanas, serão baseadas no digital, ou fortalecidos por ele. Não haverá nenhuma forma de engajar consumidores com uma marca sem passar pelo digital. Isso mostra que é urgente para marcas aprender como engajar pessoas. Isso é para ontem. 

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados