Aguarde...

Viral | 30/08/2012 15:57

Perfil no Facebook acusa "Gina Indelicada" de plágio

Pelo Twitter, Ricck Lopes, criador da sensação viral, se defendeu: "Contratei uma pessoa e ela fez isso"

Reprodução/Facebook

Perfil Gina, Kibadora Indelicada, no Facebook

Gina, Kibadora Indelicada: perfil acusa "Gina Indelicada" de plágio

São Paulo - A página "Gina Indelicada", criada no Facebook pelo estudante de publicidade Ricck Lopes, de 19 anos, estourou na web na semana passada, dando notoriedade ao jovem e ao perfil e virando assunto inclusive de sites internacionais como o Adweek.

Desde ontem, porém, um perfil aberto no Facebook vem questionando Lopes sobre a originalidade das respostas dadas aos fãs de Gina Indelicada. Descrita como uma "homenagem especial à rainha do plágio", "Gina, Kibadora indelicada" acumula até agora cerca de 16 mil fãs e traz dezenas de capturas de tela, na tentativa de mostrar que algumas piadas feitas inicialmente no Twitter por outros usuários teriam sido copiadas em "Gina Indelicada".

O termo "Kibadora", usado no nome do perfil, está associado a "kibar", palavra usada popularmente na internet que faz referência a casos em que um conteúdo criado por uma pessoa é copiado por outra sem que a fonte seja explicitada.

Em seu perfil no Twitter, Ricck Lopes se defendeu, afirmando que havia contratado uma pessoa para publicar as respostas na página, e que não sabia que as piadas estavam sendo copiadas.

"Eu contratei uma pessoa e ela fez isso. A maioria sem eu saber. Eu cuidei da parte de criação e estratégia", escreveu no microblog. "Se você contrata alguém pra cortar carne no açougue e a pessoa usa sua faca pra matar um cliente, a culpa não é sua.", completou o jovem.

Gina Indelicada

Criada há menos de um mês no Facebook, a sarcástica página "Gina Indelicada" alcançou um posto de deixar muitas marcas com inveja: em 10 dias, passou de 1 milhão de fãs. Agora, já se aproxima de 2 milhões.

Idealizada pelo estudante de publicidade Ricck Lopes, de 19 anos, o perfil usa a conhecida personagem "Gina", estampada na caixa de palitos da marca, para interagir com os usuários da rede social, respondendo de forma irônica e, por vezes, mal-humorada, a qualquer pessoa que mandar perguntas.

Intrigados com o sucesso da página - que usava sem permissão uma marca da Rela Gina, fabricante dos palitos Gina -, executivos da companhia chamaram Ricck Lopes nesta semana para conversar sobre o caso.

Segundo Alfredo Rela Neto, presidente do conselho de administração da empresa, a marca era até então "analógica" e tinha pouca visibilidade na internet. Agora, com a sensação levantada por "Gina Indelicada", Gina cogita fazer sua estreia no ambiente digital.

Em uma entrevista, Lopes explicou como teve a ideia de criar a controversa página e falou da relação não-oficial de Gina Indelicada com a marca. Segundo ele, sua personagem não difama nem prejudica "Gina": "As pessoas não gostam do perfil de uma forma pejorativa. Elas sabem distinguir humor de realidade", disse. 

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados