São Paulo - Em 2013, o Facebook manteve-se no centro das estratégias de publicidade digital, uma plataforma indispensável no planejamento das marcasNo aquecimento do ano que se inicia, a rede social, atualmente com 1,19 bilhão de usuários ativos mensais no mundo, deu um vislumbre das tendências que devem pautar o setor nos meses adiante.

As afirmações são de Brian Boland, vice-presidente de marketing de produto do Facebook, em artigo divulgado pela rede social e originalmente publicado no Economic Times. Confira os destaques das opiniões apresentadas pelo executivo:

1. Internet também é massa “O termo ‘mídia social’ será usado cada vez menos”, explica Boland. A expressão ficará obsoleta na medida em que o mercado publicitário (e as marcas) entenderem que plataformas digitais já são veículos de massa.

“A internet está evoluindo para ser um dos meios com maior impacto quando o assunto é engajamento em escala, e capaz de atender aos objetivos de negócio dos anunciantes”, complementa o executivo.

2. Todos os horários são nobres O horário nobre será todas as horas, todos os dias, uma vez que o tempo gasto na rede só aumenta. As marcas agora podem alcançar pessoas com conteúdo extremamente relevante a qualquer hora, em qualquer lugar e em grande escala.

“A simples verdade é que as marcas são uma parte importante da vida cotidiana. As pessoas gastam mais tempo em seus dispositivos móveis e em plataformas digitais do que em qualquer outra mídia”, explica Boland.

3. O ano do mobile Não vai dar para ignorar o mobile. “A estratégia online dos publicitários agora é - ou deveria ser - sinônimo de estratégia para dispositivos móveis”, resume Brian Boland.

“A construção de marca trata de pessoas - conectar-se com elas, envolvê-las, influenciá-las e, esperançosamente, em alguns aspectos até mesmo inspirá-las. Mobile é o canal pelo qual tudo isso está acontecendo agora.”

4. Democratização de insights Ferramentas do marketing digital irão nivelar o mercado para negócios de todos os tamanhos - poderosas ferramentas de segmentação e mensuração uma vez reservadas para grandes marcas com orçamentos altos estão agora disponíveis para pequenas empresas também.

“Parcerias de dados não são mais reservadas apenas para grandes marcas. Pequenas empresas e negócios agora têm acessos a essas ferramentas, ajudando a democratizar o mercado”, afirma.

Segundo dados da rede social, do segundo para o terceiro trimestre de 2013, o Facebook viu um aumento de 75% no número de publicitários usando o Custom Targeting, que os permite usar sua própria lista de contato para atingir clientes.

Tópicos: Estratégias de marketing, Marketing, Facebook, Redes sociais, Empresas, Internet, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Marketing digital