São Paulo - Um anúncio de uma escola de natação no Rio Grande do Sul está causando polêmica nas redes sociais.

A Academia FitFlex, da cidade de Esteio, divulgou a peça no último dia 3, em um jornal local.

A propaganda era sobre aulas de natação para bebês.

Há a foto de um bebê nadando. Ao lado, a frase: "9 meses para nascer, 3 anos para crescer, e 2 minutos pra ficar sozinha em 1 minuto pode morrer afogada".

Abaixo, outra foto. A de uma criança morta por afogamento, caída na areia de uma praia.

A imagem em questão é real: um menino sírio, morto na Turquia, em 2015, após o barco em que estava com a sua família naufragar.

A fotografia rodou o mundo, causando choque e comoção, alertando para o problema dos refugiados na Europa e no Oriente Médio.

O uso da imagem do menino foi totalmente deasprovada por quem viu a propaganda.

Depois que a polêmica começou a acrescer, a escola tirou a sua página do Facebook do ar.

Segundo o G1 do Rio Grande do Sul, o diretor da escola confirmou que a própria FitFlex criou o anúncio. Ele se disse surpreso com a repercussão negativa e que a intenção era chamar a atenção para o perigo dos afogamentos.

Confira a nota oficial da escola:

"A FitFlex vem a público esclarecer fatos sobre material que está circulando na internet, extraído da edição de 03/03/16, do Jornal Destaque de nossa cidade. É importante inicialmente salientar o respeito da empresa por seus clientes e familiares, em especial por todas as crianças que já aprenderam a nadar em nossas piscinas.

No ano de 2011 aumentamos nossos esforços em divulgar e trabalhar com a conscientização do grave problema de afogamentos, que é uma das principais causas de morte acidental entre crianças.

Reconhecimento deste esforço nos levou ao registro no livro dos recordes em conjunto com a Maior Aula de Natação do Mundo, onde contribuímos com o segundo maior número de participantes, ficando atrás do SeaWorld's Waterpark de Orlando, EUA. O que demostra nosso compromisso com a seriedade e respeito a nossos clientes.

No final de fevereiro, após a trágica perda de uma criança ocorrida com uma família próxima da academia, morta por afogamento, decidimos fazer algo para chamar a atenção para este problema, foi então que se publicou esse anúncio.

Tentou-se mostrar que não só em uma guerra se perdem crianças, que ao nosso lado uma criança pode morrer acidentalmente afogada. No Brasil, a segunda causa de morte acidental de crianças é o afogamento, porém pouco se fala deste grave problema. A cada quatro dias uma criança morre afogada em nosso país.

No caso da polêmica que o anúncio criou, em especial no meio da comunicação social, nossa intenção também era chamar a atenção para o grave e real problema de afogamentos. A repercussão foi maior que nossas fronteiras municipais.

Temos plena consciência que esse anúncio viralizou negativamente, onde praticamente nenhum comentário se fez sobre o problema de afogamento infantil.

Fizemos um material para alertar sobre o problema e erramos, mas ao menos fizemos. Pedimos que aqueles que podem fazer algo, que divulguem formas de preservar vidas em suas cidades.

Em nenhum momento foi a intenção faltar com o respeito a quem quer que seja, tanto que ao recebermos o primeiro feedback negativo, retiramos a foto do anúncio.

Respeitosamente,
Academia FitFlex."

Tópicos: Gafes de marketing, Esportes, Natação, Refugiados, Rio Grande do Sul